domingo, 3 de abril de 2016

Vídeo deixa Neguinho da Beija-Flor em maus lençóis com Lula

Samba do Triplex vira hit dos protestos contra 
o ex-presidente e cantor pede desculpas.


Neguinho negou autoria do samba que ironiza o ex-presidente Lula
CAIO BARBOSA

Rio - Em tempo de grampos telefônicos e divulgação (fora da lei) de áudios comprometedores, sobrou até para quem não tem nada a ver com política. É o caso de Neguinho da Beija-Flor, principal puxador do Carnaval carioca. O sambista, que tem no ex-presidente Lula um de seus padrinhos de casamento, está sendo vítima de gozação entre os amigos e de xingamentos nas redes sociais por militantes de esquerda. Para os de direita, virou um Chico Buarque às avessas.

Tudo por causa de uma brincadeira que acabou parando na internet, feita a pedido do amigo Boca Nervosa, sambista paulistano famoso pelas letras irreverentes e sarcásticas. No início do mês, numa viagem a São Paulo, Neguinho topou cantar o samba “Não é Nada Meu”, de autoria de Boca Nervosa. A sátira bem-humorada fez sucesso imediato e, rebatizada de “Samba do Triplex” virou hit das manifestações contra o governo federal em São Paulo. O problema, para Neguinho, foi ter ficado com a fama de compositor da letra, repleta de indiretas diretíssimas ao ex-presidente Lula, com citações ao triplex do Guarujá, ao sítio de Atibaia, propriedades que ele está sendo acusado de possuir, mas sem provas que confirmem as acusações. “Pegou mal. E nem dá para dizer que não fui eu que cantei. Era uma brincadeira num estacionamento. A menina que gravou com o celular prometeu que não iria postar, mas postou. Foi batom na cueca. Calça arriada. Me senti o Eduardo Paes fazendo piada na conversa com o Lula e tendo a conversa divulgada”, disse Neguinho, chateado. O sambista ainda não teve coragem de ligar para se desculpar. Mas crê que o ex-presidente vá entender a brincadeira, posto que também foi vítima, recentemente, da divulgação de áudios sem o seu consentimento. “Não compus a música e nunca a cantarei num show. Mas admito que a letra é divertida, como são as do Boca Nervosa. E quem é que nunca cantou uma brincadeira, uma sacanagem? Todo mundo. Mas eu não queria sacanear meu presidente. Tô com ele nessa”, garantiu.

Neguinho conta que teve de se explicar para amigos e fãs de várias partes do mundo, por causa da atual crise política no país. E garantiu que não mudou de lado. “Não sou traíra. Ninguém fez mais pelos pobres do que ele. Ajudou muita gente. E ninguém provou nada contra o cara até agora. Pelo que tenho visto, até agora é tudo intriga da oposição. Quem acusa tem que provar”, disse Neguinho.




Samba do Triplex - (Boca Nervosa)

Não é nada meu (oba)
Não é nada meu
Excelência, eu não
tenho nada
Isso tudo é de
amigo meu.

E o triplex na praia, me
diga de quem é?
É de um amigo meu

E o sítio de Atibaia, de quem que é, neguinho?
É de um amigo meu.

Aquela fundação que
carrega o seu nome?
É de um amigo meu.

E aquela ilha que o
senhor descansa?
É de um amigo meu.

Quem paga as suas
contas e a sua
mordomia?
É um amigo meu.

E aquele jatinho que
o senhor usa?
É de um amigo meu.

E aquele filho milionário?
Excelência, esse
não é meu.

http://odia.ig.com.br/