quarta-feira, 26 de julho de 2017

MPF recorre de sentença de Moro e pede condenação de Adriana Ancelmo

Recurso foi encaminhado para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.


Adriana Ancelmo cumpre prisão domiciliar desde abril.
O DIA

Rio - O Ministério Público Federal (MPF) entrou com recurso, na segunda-feira, contra a sentença do juiz Sérgio Moro que absolveu a ex-primeira do estado, Adriana Ancelmo, em junho deste ano em processo da Operação Lava Jato. O recurso foi encaminhado para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. A mulher de Sérgio Cabral foi absolvida dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação que apurou o pagamento de vantagem indevida a Sérgio Cabral e mais quatro pessoas a partir do contrato da Petrobras com o Consórcio Terraplanagem Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Odebrecht e Queiroz Galvão. De acordo com Moro, não havia provas suficiente da participação de Adriana Ancelmo nas irregularidades apresentadas pela acusação. No entanto, os procuradores questionam a absolvição do juiz no recurso. A Procuradoria também pede a condenação da ex-primeira-dama por 47 crimes de lavagem de dinheiro e por ter recebido parte da propina paga por empreiteiras.

"Data venia, este entendimento não merece prosperar. Como indicado na inicial e comprovado durante a instrução processual, é certo que Adriana Ancelmo recebeu em nome de Sérgio Cabral parte dos valores pagos pela Andrade Gutierrez a título de propina, com total ciência da origem espúria do dinheiro", argumenta a força-tarefa. A ex-primeira-dama cumpre prisão domiciliar em seu apartamento no Leblon, na Zona Sul do Rio, desde abril deste ano.

http://odia.ig.com.br