quarta-feira, 10 de maio de 2017

Lula cara a cara com Sérgio Moro nesta quarta

50 mil apoiadores do ex-presidente esperados em Curitiba. Defesa é impedida de filmar depoimento.


Manifestantes realizam vigília em frente à catedral
de Curitiba, na noite de ontem, em apoio a Lula.
O DIA

Curitiba - Nesta quarta-feira, Lula presta depoimento pela primeira vez ao juiz federal Sérgio Moro, da Lava Jato. Na terça, apoiadores do ex-presidente que já chegaram a Curitiba acamparam na cidade, apesar das restrições impostas pela Justiça, e realizaram as primeiras manifestações. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região manteve a proibição imposta à defesa de gravar o interrogatório do petista. Também foi negado o pedido de alterações na forma como a Justiça Federal filma os depoimentos, com foco exclusivamente no depoente. Moro já havia negado esses pedidos, o que havia levado a defesa a recorrer ao Tribunal. Na ação em que será interrogado, Lula é acusado de ter recebido um apartamento triplex da empreiteira OAS que, em troca, teria fechado três contratos com a Petrobras, supostamente por ingerência do ex-presidente.

A Justiça negou na terça outro pedido da defesa de Lula, que queria adiar o depoimento de hoje. Os defensores do ex-presidente haviam requerido a suspensão da audiência para que fosse possível analisar as cerca de 100 mil páginas em documentos que a Petrobras anexou ao processo. O advogado Cristiano Zanin Martins alegou cerceamento de defesa por “não haver viabilidade material de análise dessa documentação antes do interrogatório”.

À tarde, militantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e a sindicatos se aglomeram no pátio rodoferroviario, na região central de Curitiba. Empunhando faixas com dizeres como ‘Fora Temer’ e ‘Diretas Já’, eles marcharam até a Praça Tiradentes. Os organizadores estimam em 4 mil pessoas na marcha. À frente da marcha estava o líder do MST, João Pedro Stédile.

Acampamento
Um grande acampamento foi montado no terreno, que é da União, como forma de driblar proibição da montagem de barracas em terrenos municipais. Carros de som também estão vetados. Novas caravanas estão previstas para chegar na manhã de hoje. A Secretaria de Segurança espera a chegada de 300 ônibus. “Estamos esperando cerca de 50 mil pessoas”, estima o coordenador da Frente Brasil Popular, Raimundo Bonfim. Ele disse que a Frente convidou o ex-presidente Lula para o ato batizado de Jornada pela Democracia, que acontece às 18:00hs., logo após o depoimento. O ex-presidente vai decidir após o depoimento, junto com seus advogados.

http://odia.ig.com.br