quarta-feira, 19 de abril de 2017

Em Japeri, mototaxistas são ameaçados e não comparecem a reunião com Prefeitura.

Prefeitura, que convidou trabalhadores para reunião, afirma que ameaças 
não são de traficantes, mas de pessoas que se dizem "donas dos pontos".


O DIA

Rio - A reunião entre os mototaxistas e a prefeitura de Japeri, na Baixada Fluminense, marcada para terça-feira não aconteceu. De acordo com a prefeitura do município, os mototaxistas foram ameaçados de morte através de mensagens no WhatsApp, caso participassem do encontro para tratar da regulamentação desse tipo de transporte alternativo na cidade. O diretor do Departamento de Trânsito, Marcelo Pimentel, afirmou que já tem informações de que as ameaças não partiram de traficantes, mas de grupo de pessoas que se intitulam donos de pontos de mototáxis na cidade, chegando a cobrar até R$ 30.000,00 por uma vaga. Ainda de acordo com Pimentel, o decreto que vai regulamentar a atividade de mototaxista em Japeri será enviado ainda esta semana para a liberação do prefeito Carlos Moraes, devendo ser publicado, no máximo, em 15 dias.

“A gente queria conversar. Por isso, o governo enviou uma carta convite da Audiência Pública a todos os mototaxistas da cidade para que eles apresentassem suas demandas e discutissem com a Semustop as ações que pudessem beneficiar a categoria. De qualquer maneira, com ou sem Audiência Pública, o governo vai normatizar o serviço para que os mototaxistas respeitem às leis do Código Nacional de Trânsito e a população possa dispor do transporte alternativo de forma eficiente e segura”, disse Pimentel.




http://odia.ig.com.br