quinta-feira, 28 de julho de 2016

Moradores do Flamengo relatam frequentes assaltos no bairro

Vídeo mostra quatro homens roubando dois 
carros na Rua Paissandu, na noite de terça-feira.


O DIA

Rio - A situação no Flamengo, na Zona Sul, assusta moradores e funcionários. Na quarta-feira, um vídeo de um assalto a carros na Rua Paissandu, registrado na terça-feira, expôs a vulnerabilidade daquela via comprida e estreita, palco de assaltos a veículos e a estabelecimentos. O entregador de pizza Pablo, de 21 anos, cujo sobrenome não será revelado para preservar o jovem, contou que sábado passado viu uma situação parecida no local. "Eu vinha de uma entrega, até que duas motos, com quatro homens, passaram na minha frente e fecharam um carro. Mandaram o motorista sair e levaram o carro", detalhou. O caso de terça-feira funcionou de forma parecida: também eram quatro homens, todos munidos de capacete, sobre duas motos. Contudo, não houve roubo de veículos, e sim um assalto a vários carros que estavam parados no trânsito. No vídeo, motoristas aparecem deitados no chão enquanto os assaltantes vasculham tanto os corpos das vítimas quanto os próprios automóveis. "Eu tirei minha camiseta e meu boné e fiquei na rua para não verem que eu era do bar", relatou um funcionário de um estabelecimento da rua, que já foi invadido cinco vezes, segundo o homem, por ladrões.

No registro, feito pela câmera de um prédio, moradores são vistos entrando na portaria do condomínio, acolhidos pelo porteiro. O garagista do mesmo edifício, um homem de 58 anos, comentou que fechou imediatamente a porta da garagem, que estava aberta para ajudar o funcionário da limpeza a jogar o lixo. "Foram mais de quatro carros assaltados, apesar de não aparecer no vídeo", apontou. Outro porteiro do edifício relatou, de modo brincalhão, que a situação na rua está "um pouco precária". É que, além de presenciar outros incidentes, ele já foi assaltado dentro de uma padaria da rua – que, por sua vez, é cenário constante de roubos.

A moradora Maria do Carmo, 67, presenciou duas dessas invasões à padaria. "Aqui não era assim, não. Piorou de um tempo para cá", comentou. Pior ainda é a situação de uma jovem funcionária do pequeno estabelecimento, que perdeu seus pertences três vezes dentro do próprio local de trabalho. "Eles levam tudo: pertences, dinheiro do caixa... Ano passado, levaram até nossa caixinha natalina", contou, tentando colocar um sorriso naquele rosto que, com o olhar desviante, não escondia o medo.

O boletim de ocorrência do assalto de terça-feira foi registrado por uma das vítimas na 9ª DP (Catete), que instaurou um procedimento policial para investigar o caso. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), a 9ª DP, no Catete, que também abrange Flamengo, Glória, Laranjeiras e Cosme Velho, registrou 701 roubos, 1.301 furtos, 129 furtos a veículos e 31 roubos a estabelecimentos comerciais de janeiro a maio deste ano.

Reportagem do estagiário Caio Sartori
http://odia.ig.com.br/