quarta-feira, 1 de junho de 2016

Refrigerante Mineirinho faz 70 anos com fábrica em São Gonçalo


Fábrica da Mineirinho em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.
Gabriela Antunes

“Original desde 1946”. A frase no rótulo do refrigerante Mineirinho dá a dica: a bebida está completando agora 70 anos. A fábrica se mudou de Minas Gerais para Niterói justamente naquele ano, 1946, e a fórmula que bebemos até hoje, uma mistura de guaraná e a erva chapéu de couro, foi então criada. Em 1979, para aumentar a produção, a empresa se mudou para um espaço maior em Santa Catarina, São Gonçalo, sua atual localização. Apesar de estar num mercado competitivo, com gigantes internacionais, a bebida não só sobreviveu, como ocupa um lugar especial no coração do consumidores fluminenses. O fato de ser uma bebida de sabor único é um fator importante na conquista desse espaço.


O refrigerante Mineirinho comemora 70 anos.

— Produzimos um refrigerante sem igual e temos uma parceria de sucesso com nossos consumidores. Em breve vamos comemorar nosso quadragésimo aniversário em São Gonçalo (foram 33 em Niterói). Nosso investimento em propaganda é menor do que o de grandes marcas, mas estamos muito presentes no coração das pessoas — diz Marco Taboadela, diretor da empresa.

Depois de tantos anos, a ligação das cidades de São Gonçalo e Niterói com o refrigerante é evidente. Nas paredes da fábrica é possível ver fotos com paisagens de Niterói, além de antigas propagandas que associavam a bebida à cidade. Isso se traduz também nos funcionários da empresa: aproximadamente 80% deles são moradores da região. Uma pesquisa realizada pela Brandex revelou que, em 2015, o Mineirinho ficou em segundo lugar entre as marcas de bebida de destaque em Niterói. — Sempre fomos exemplo de relação afetiva com os consumidores. Buscamos consolidar esta relação através de uma aproximação com as novas gerações, patrocinando esportes, por exemplo — ressalta Roberto Ferrah, também diretor.

Além de fidelizar os consumidores, a empresa possui um ambiente familiar que acaba fidelizando seus funcionários. É possível encontrar trabalhadores que estão na fábrica há muitos anos e cresceram profissionalmente por lá, passando por diversas funções.


É o caso de Luiz Martins. Hoje com 55 anos, ele chegou na empresa aos 14. Da oficina mecânica ele chegou à supervisão de manutenção, e, mesmo depois de aposentado, continua trabalhando na empresa. Hoje, seu filho também é funcionário. — Aqui é um lugar muito bom de trabalhar. O ambiente é muito tranquilo, as pessoas são legais. Eu fiz minha carreira aqui e já me aposentei, mas pretendo continuar até cansar. Quando cheguei ainda era em Niterói e estávamos no primeiro modelo de garrafa, de vidro ainda. Acompanhei todas as mudanças até hoje — contou Luiz, orgulhoso.

http://extra.globo.com/