terça-feira, 21 de junho de 2016

Inverno chega trazendo riscos de doenças alérgicas

Ar frio e seco aumenta problemas respiratórios. É preciso 
cuidado com ambientes fechados e roupas guardadas.


Frio na praia. Casacos guardados devem ser lavados antes de ser usados.
O DIA

Rio - Com as baixas temperaturas que este ano chegaram mais cedo e a entrada oficial do inverno a partir desta terça-feira, os alérgicos entraram em estado de alerta. A simples respiração do ar frio e seco já é suficiente para causar irritação na mucosa e provocar problemas alérgicos e doenças respiratórias. Outros fatores tendem a prejudicar a vida dos alérgicos, como o mofo de roupas guardadas no armário. Um perigo principalmente para quem sofre de asma, uma das alergias que mais atacam nesta época do ano. O alergista e imunologista Marcello Bossois, coordenador técnico do projeto Brasil Sem Alergia, afirma que respirar o ar frio e seco impulsiona o aumento das alergias respiratórias, como bronquite, renite, sinusite, otite, faringite e asma. “Da asma, principalmente, é assustador”, comenta. A tendência é de que essas alergias aumentem cerca de 40% no inverno.

Nesta terça-feira, Dia Nacional de Controle da Asma, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que a doença é a terceira maior causa de internação no SUS, com cerca de 2 mil óbitos por ano. A dona de casa Rosângela Ariosa, de 51 anos, confirma o que diz Bossois. “Tenho todas as ‘ites’. No frio, não posso ficar sem a bombinha”, comenta Rosângela, que tirou as roupas de frio do armário com antecedência para usar no inverno. Aquele casaco guardado há meses no armário, defendem imunologistas, deve ser lavado antes do uso, assim como a cama deve ser aspirada e o chão lavado com pano umedecido. “Nessas roupas, encontra-se uma variedade enorme de alérgenos (substância alergizante): restos microscópicos de barata, restos de ácaro, ácaro vivo, excremento de ácaro”, explica o imunologista Luiz Werber-Bandeira, da Santa Casa da Misericórdia.

Lavar o chão com pano umedecido, sem produtos com fortes odores, é outra indicação de Werber-Bandeira. Isso porque, além de limpar a poeira, ele ajuda a aumentar a umidade do ambiente, que costuma ficar mais baixa nesta época do ano. Os fortes odores, por sua vez, também devem ser evitados na hora de lavar roupa. “O alérgico responde tanto ao estímulo do alérgeno quanto ao estímulo dos irritantes”, completa.

Segundo o infectologista e pediatra Paulo Cesar Guimarães, diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis, o confinamento comum no inverno favorece a contaminação. “Tanto em casa, como nas creches, escolas e ambientes de trabalho, costumamos ficar em ambientes fechados, sem ventilação. Isso se acentua nos dias frios, aumentando a propagação dos vírus”, disse.

Reportagem do estagiário Caio Sartori
http://odia.ig.com.br/