sábado, 4 de junho de 2016

Delegado sugere o fim de investigação sobre Pedro Paulo

Deputado federal é acusado de agredir a ex-mulher.


Pedro Paulo e a ex-mulher Alexandra nova versão sobre a agressão.
O DIA

Rio - Relatório obtido pela revista ‘Época’ revela que o delegado da Polícia Federal Luciano Soares Leiro opinou pela “não continuidade” das investigações contra o deputado federal Pedro Paulo Carvalho, do PMDB do Rio, acusado de agredir a ex-mulher, a empresária Alexandra Mendes Marcondes, em fevereiro de 2010. Pedro Paulo deixou nesta semana a Secretaria Executiva de Governo e conta com o apoio de Eduardo Paes (PMDB) para disputar a prefeitura do Rio. O relatório da PF é do dia 19 de maio. Agora, a recomendação do delegado da PF será analisada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que pediu abertura de inquérito contra Pedro Paulo. Caberá ao ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, arquivar ou determinar que a investigação prossiga.

Alexandra prestou depoimento à Polícia Federal no dia 11 de abril em Brasília e contou uma deu uma nova versão para o episódio. Agora, ela contou que teve uma discussão com Pedro Paulo e, segundo diz, chegou “a bater nele com a mão, desferindo tapas”. O delegado perguntou se houve agressão do deputado. Alexandra respondeu que não, “ele apenas se defendia me empurrando muitas vezes e cheguei a cair”. Ela disse que se machucou, mas ainda deu “tapas nas costas” do marido, que tentava sair. Na versão de 2010, Alexandra disse na delegacia da Polícia Civil que levou “socos e chutes” de Pedro Paulo após questioná-lo sobre fios de cabelos e sutiã que seriam de mulher.

http://odia.ig.com.br/