domingo, 22 de maio de 2016

Portal pede ajuda na identificação dos criminosos do pequeno Juan

Tiro que matou bebê partiu de assaltantes 
que estavam em uma moto.


Cartaz procura responsáveis pela morte do pequeno Juan.
O DIA

Rio - O Portal dos Procurados divulgou, no sábado, cartaz que pergunta "quem matou" o pequeno Juan Rodrigues Morales Benites. A ideia é colher informações que ajudem na identificação e, conseqüentemente, na prisão dos assassinos do bebê, morto ao ser atingido com um tiro na cabeça, após sair com família de uma festa, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Na segunda-feira, por volta das 23:00hs., o pai de Juan, seguia pela Rua Coronel Rodrigo de Carvalho, no bairro do Mutuá, quando viu um carro cinza e desconfiou estar sendo seguido e freou. Neste momento uma bala atingiu seu carro, um Sandero de cor vermelha. A bala entrou no porta-malas do carro de Jardel, atravessou a cabeça de Juan e se alojou no painel dianteiro. Até a sexta-feira, os principais suspeitos do disparo, seriam os ocupantes do veiculo que estavam atrás. Porém, imagens de câmeras de segurança mostraram que, no momento do crime, ocupantes de uma motocicleta passavam pelo local, na esquina entre as ruas Coronel Rodrigo de Carvalho e Otávio Vilela, e estavam cometendo roubos em série na região, e acabaram efetuando o disparo que matou o bebê Juan Rodrigues, de apenas 1 ano e 2 meses.


Em depoimento, o motorista que estava atrás do carro da vítima contou que os criminosos haviam tentado assaltar pedestres que passavam pelo local, e neste momento eles atiraram de uma pistola 9mm, que atingiu o carro onde estava Juan. Na sexta-feira, uma moto abandonada foi apreendida pela polícia. O veículo vai passar por uma perícia. Mas, a equipe comandada pelo delegado titular Fabio Baruque, já sabe que os assaltantes seriam integrantes do tráfico de drogas do Boaçu. Todas as informações sobre quem seriam os assaltantes, estarão sendo encaminhadas para a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) – que está encarregada do caso.

Quem tiver alguma informação, mesmo mínima possível, favor denunciar, pelos seguintes canais: aplicativo de mensagens Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650, ou entre em contato com a mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177. O anonimato é garantido.

http://odia.ig.com.br/