terça-feira, 3 de maio de 2016

Jucá é contra aumento do Bolsa Família

Senador criticou duramente os reajustes dos 
benefícios sociais propostos por Dilma.


Dilma prometeu, no domingo, reajustar o valor do Bolsa-Família
O DIA

Brasília - Apontado como futuro ministro do Planejamento no governo Michel Temer, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) criticou os reajustes do Bolsa Família, anunciados no domingo pela presidente Dilma. Na avaliação do parlamentar, o governo tenta desequilibrar as contas públicas com as propostas apresentadas. Dilma anunciou em São Paulo o reajuste médio de cerca de 9% do benefício e propôs reajuste de 5% da tabela do Imposto de Renda a partir de 2017. A presidente prometeu ainda a contratação de 25 mil moradias do “Minha Casa Minha Vida”“O governo perdeu o parâmetro de qualquer conta e está executando despesas numa tentativa de desequilíbrio do orçamento público", afirmou Jucá ao chegar para reunião na residência oficial de Michel Temer. Também participaram do encontro outros ministeriáveis como Henrique Meirelles (Fazenda), Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), Moreira Franco (Infraestrutura) e Henrique Eduardo Alves (Turismo). Jucá afirmou que qualquer vingança por parte de Dilma não seria feita contra políticos, mas teria efeito sobre a vida dos brasileiros.“O resultado negativo da economia impacta a vida da sociedade brasileira”, disse.

O senador disse que a reunião seria para avaliar o quadro econômico diante das medidas anunciadas por Dilma. Segundo ele, é preciso ver se o aumento de impostos proposto por Dilma terá efeito prático no aumento da arrecadação. Apontado como futuro ministro-chefe da Casa Civil no governo Temer, Eliseu Padilha também criticou as medidas anunciadas pela presidente Dilma Rousseff, afirmando que as propostas são “absolutamente impossíveis” de serem executadas no momento.

http://odia.ig.com.br/