domingo, 17 de abril de 2016

Servidores de Caxias protestam em frente à casa do prefeito, na Barra

Ato reuniu funcionários da rede municipal de educação na Zona Oeste do Rio. 'Tem escola sem muro, sem ventilador, sem papel até', contou um professor daquela cidade.


Servidores da educação protestaram em frente à casa 
do prefeito Alexandre Cardoso, na Barra da Tijuca
Foto: WhatsApp O DIA (98762-8248).
LEANDRO EIRÓ

Rio - Um grupo de cerca de 150 servidores da educação do município de Duque de Caxias, em greve desde o último dia 22, se manifestou na manhã deste sábado em frente à casa do prefeito Alexandre Cardoso, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. O protesto começou por volta das 08:00hs., e terminou às 14:00hs. Os profissionais reivindicavam melhores condições de trabalho.

Segundo o professor do município André Luiz Oliveira, 47, o estado das escolas municipais de Caxias é lamentável: "Tem escola sem muro, sem ventilador, sem papel até. Nós professores precisamos comprar o material como a caneta para escrever no quadro. Uma aluna já desmaiou em sala de aula em razão do calor", declarou. Ele apontou que existe uma página no Facebook chamada "Alexandre abandonou minha escola", mantida pelo Sindicato Estadual de Profissionais da Educação (SEPE) de Duque de Caxias, onde estão fotos que ilustram a realidade das unidades. O grevista disse que uma comissão de professores tenta uma reunião com o prefeito desde o início da paralisação, que até agora não aconteceu.

A prefeitura de Caxias, através da secretária municipal de Educação (SME), informou por meio de nota que desde o início da greve dos professores do município, realiza reuniões constantes com representantes do sindicato e está procurando atender às reivindicações feitas pelos profissionais, entre elas, as relacionadas à manutenção das escolas. A SME declarou inclusive que já elaborou um cronograma de manutenção das unidades que será acompanhado pelos próprios professores. A secretaria informa ainda que já está agendada uma reunião com os professores para próxima semana.

http://odia.ig.com.br/