sexta-feira, 8 de abril de 2016

Ocupação já tomou 13 escolas no Rio

Professores em greve se reúnem com 
governador na terça para tentar acordo.


No C. E. Gomes Freire, na Penha, estudantes se revezam na limpeza.
TÁSSIA DI CARVALHO

Rio - Mais duas escolas estaduais foram ocupadas ontem por estudantes. Com as novas adesões já chegam a 13 o número de unidades que estão sob controle dos alunos. O Instituto de Educação Professor Ismael Coutinho, em Niterói e o Colégio Estadual Doutor Francisco de Paula Paranhos, em Iguaba Grande, aderiram ao movimento estudantil, que reúne escolas de todo estado. Os protestos começaram no Colégio Estadual Mendes de Moraes, na Ilha do Governador, há duas semanas, e seguiu pelo Gomes Freire de Andrade, na Penha, ocupado na semana passada e se espalhou na segunda-feira, com as adesões do Heitor Lira, na Penha, Visconde de Cairu, no Méier e Euclydes Paulo da Silva, em Maricá. Na quarta-feira, três escolas foram tomadas pelos estudantes: colégios estaduais Clóvis Monteiro, no Jacaré, Stuart Edgar Angel Jones, em Senador Camará, e Irineu Marinho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Até uma unidade da Faetec, a escola Técnica Estadual Hélber Vignoli Muniz, em Saquarema, na Região dos Lagos, foi ocupada. Pelas redes sociais, alunos compartilham fotos e vídeos justificando a decisão de terem assumido a unidade, alegando a precarização do ensino. Os estudantes reivindicam mais tempo de aulas de filosofia e sociologia, a volta dos porteiros demitidos, eleição dos diretores e a criação de uma grade de ensino obrigatória e disciplinas eletivas.

Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe), professores da rede municipal de Duque de Caxias, em greve, ocuparam ontem a Secretaria Municipal de Educação, exigindo negociação. Professores de Nova Iguaçu, em greve, fizeram uma aula pública de Cidadania na porta da prefeitura, como protesto. Docentes do estado se encontrarão com o governador em exercício, Francisco Dornelles, na terça-feira, para tentar chegar a um acordo.

http://odia.ig.com.br/