terça-feira, 22 de março de 2016

Executivos da Odebrecht decidem fazer acordo de delação.


MARIO CESAR CARVALHO
DE SÃO PAULO

O grupo Odebrecht decidiu fazer um acordo de delação de seus principais executivos, inclusive o ex-presidente Marcelo Odebrecht, no dia em que foi alvo da última fase da Operação Lava Jato. Os investigadores dizem ter identificado um departamento de pagamento de propina que funcionava dentro da empresa. A Odebrecht também fará um acordo de leniência, que é uma espécie de delação para empresas. As informações foram adiantadas pelo "Jornal Nacional".

Marcelo sofria pressões para fazer o acordo, inclusive do próprio pai, Emílio Odebrecht. Emílio temia pelo futuro do grupo se não houvesse acordos de delação e de leniência. Em nota, a empresa afirma: "As avaliações e reflexões levadas a efeito por nossos acionistas e executivos levaram a Odebrecht a decidir por uma colaboração definitiva com as investigações da Operação Lava Jato". Prossegue a nota: "Esperamos que os esclarecimentos da colaboração contribuam significativamente com a Justiça brasileira e com a construção de um Brasil melhor".

www1.folha.uol.com.br