domingo, 7 de fevereiro de 2016

Reservas naturistas têm programa especial para o Carnaval

Praia do Abricó, na Zona Oeste, e Recanto Paraíso vão ser alegria da folia de quem vive pelado por ideologia.


Na Praia do Abricó, na Zona Oeste, a festa começa hoje.

FRANCISCO EDSON ALVES

Rio - ‘Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô, mas que calor ô ô ô ô ô ô!”. Com previsão de pouca chuva e temperaturas elevadas, quem nunca sonhou em passar o Carnaval pelado? Pelo menos no Rio isso é possível. A Praia do Abricó, em Grumari, na Zona Oeste, área reservada para o naturismo, vai receber foliões como vieram ao mundo, em pelo, até terça-feira, com uma programação especial. O samba dos pelados também vai reinar no Recanto Paraíso Naturista, único clube privado do estado voltado para o naturismo. Fica em Piraí, no Sul Fluminense. Lá, aproximadamente 100 pessoas vão participar de bailes de Carnaval de hoje até terça-feira. O pacote sai por R$ 900,00, com direito a refeição completa, mas para quem quiser passar pouco tempo, a diária é R$ 130,00.

No local, o nudismo é obrigatório e o voyeurismo (prática fetichista que consiste em observar outras pessoas nuas), absolutamente proibido. Haverá bailes de Carnaval, concurso de pintura corporal, substituindo o de fantasias, e abadá para desfilar, vestidos, num bloco pelas ruas de Piraí. “A única coisa que exigimos é um ambiente de respeito”, alerta o anfitrião e proprietário do clube, o oficial reformado da Marinha Valdir de Souza e Silva, de 73 anos, que administra o espaço há mais de quatro décadas, ao lado da mulher, Fátima Carvalho, 60. “Vou pular o Carnaval nu, à beira de um lago, num clima mais ameno, de serra, que nem se compara ao calorão do Rio”, comemora um dos adeptos do Carnaval naturista de Piraí.

Samba na areia
Em Abricó, primeira praia oficialmente naturista do estado, título conquistado em 2014, a programação vai de domingo a terça-feira. A recomendação é que os frequentadores pintem fantasias com tintas especiais nos corpos, segundo a vice-presidente da Associação Naturista de Abricó, Elisângela Santiago.

“Para manter a ordem e deixar os voyeurs afastados, vamos colocar três seguranças particulares de plantão”, afirma Elisângela. Os seguranças vão trabalhar desarmados e acionarão a Polícia Militar em casos de possíveis abusos. A Abricó é uma das oito praias oficiais de nudismo existentes nos mais de 7,4 mil quilômetros da costa brasileira.

http://odia.ig.com.br/