quarta-feira, 19 de julho de 2017

Moradores de rua em São Paulo são acordados com jatos de água fria.


Moradores de rua na Praça da Sé: jatos d'água foram lançados 
contra eles na manhã após o dia com a tarde mais fria do ano.
Jornal do Brasil

Após o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ter registrado na terça (18) a tarde mais fria do ano - que teria causado a morte de um homem de 46 anos - a prefeitura de São Paulo acordou moradores de rua com jatos de água fria. As informações são da Rádio CBN. Às 07:00hs da manhã desta quarta-feira (19), agentes de uma empresa terceirizada a serviço da prefeitura, responsável pela limpeza de praças públicas, passava jatos d’água fria na Praça da Sé, Centro de São Paulo. A água atingiu os cobertores de pessoas que dormiam no local, que não foram avisadas da limpeza.

Segundo os moradores de rua entrevistados pela rádio, esta é uma atividade frequente. “Quem estiver dormindo na calçada não tem nem tempo de levantar. Os caras já chegam e jogam os jatos. Tem muitas cobertas molhadas. Perde tudo”. Outro morador também afirmou que o trabalho de limpeza também ocorre de madrugada, por volta das 04:30hs.

Nesta terça-feira (18) foi registrada a segunda temperatura mais baixa para o período dos últimos 13 anos, indicando às 15:00h a marca de 10,2°C. Foi o mesmo nível de 2004 e há quatro anos não fazia tanto frio assim no horário. Em 24 de julho de 2013, fez 8,6°C. O recorde da série iniciada em 1961 ocorreu em 12 de julho de 1988 (7,3°C). Neste ano, a menor temperatura nesse horário foi no dia 2 de julho (15,3°C).

http://www.jb.com.br