quarta-feira, 7 de junho de 2017

Teste do Pezinho pode detectar mais de cinquenta doenças.

Pediatra alerta sobre a necessidade do exame logo nos primeiros dias de vida do bebê.


Dia Nacional do Teste do Pezinho é lembrado em 06 de junho, e tem como principal o objetivo alertar a população sobre a importância dos exames de triagem neonatal. Com apenas uma gota de sangue, retirada do pé do bebê são detectadas cerca de 50 doenças que podem interferir no desenvolvimento físico, neurológico e motor do recém-nascido. Dra. Sandi Sato, pediatra da Maternidade Brasília, explica que mesmo com um bom planejamento familiar e o acompanhamento neonatal não é possível identificar ou prevenir grande parte das doenças. "O teste é capaz de diagnosticar doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, garantindo o tratamento precoce e impedindo complicações como atrasos neuropsicomotores e mentais. Além disso, os exames ainda podem destacar patologias mais graves de maneira precoce, evitando até a morte do bebê", alerta. A especialista também esclarece que a coleta do sangue do recém-nascido precisa ser feito apenas depois de 48 horas de vida. "O exame deve ocorrer quando a alimentação do bebê estiver estabelecida e quando houver uma influência menor do metabolismo materno. Então, o ideal é que aconteça entre o segundo e o quinto dia de vida", destaca.

Devido ao grande número de vasos sanguíneos, o calcanhar é o local escolhido para realizar o pequeno furo. A médica explica que o sangue é depositado em um papel filtro e levado para a análise. Após este procedimento o resultado fica disponível aos familiares entre 10 a 30 dias úteis. "Este é um exame de triagem. Uma vez que o teste detectar alguma alteração, o sangue do bebê será coletado novamente para outra avaliação específica, antes da confirmação do diagnóstico", explica.

Além disso, Dra. Sandi alerta que, se houver qualquer alteração, um especialista deve ser procurado. "Após a o diagnóstico, o pediatra deve ser imediatamente acionado para que as medidas necessárias, o tratamento e os encaminhamentos sejam tomados da melhor maneira possível", acrescenta.

www.terra.com.br