terça-feira, 30 de maio de 2017

Rabello de Castro substitui Maria Silvia no BNDES


por Redação

O economista, de viés liberal e amigo de Temer, comandava o IBGE. Não se deve esperar mudanças na condução do banco estatal. Michel Temer não demorou para indicar o substituto de Maria Silvia Bastos Marques no BNDES. A executiva havia pedido demissão na sexta-feira 27. Alegou motivos pessoais, mas, conforme apurou CartaCapital, estava cansada das pressões de empresários por mais empréstimos e da dificuldade em lidar com funcionários de carreira incomodados com o desmonte da instituição. Ainda na noite da sexta Temer indicou o economista Paulo Rabello de Castro, que até então presidia o IBGE. Rabello de Castro é um liberal e recentemente se viu envolvido em uma polêmica no IBGE. Uma repentina mudança de metodologia inflou o índice do Produto Interno Bruto e levou o governo a comemorar uma recuperação da economia que não aconteceu na intensidade exaltada na propaganda oficial. Recentemente, quem sabe escaldado pelo episódio, Rabello de Castro jogou um balde de água fria no entusiasmo de Temer ao negar uma recuperação mais expressiva do PIB. Segundo relatos do jornal Valor, ele negou a melhora do ambiente econômico e classificou como "ruim" o cenário atual.


Sobre a indicação para o BNDES, o economista afirmou: “Missão é missão”. Os empresários que reclamaram da dificuldade nos últimos meses em obter financiamento do banco estatal não devem esperar mudanças radicais. Apesar de manter boas relações com o setor empresarial, Castro deu a entender que pretende manter a linha da antecessora. O governo decidiu aproximar as taxas de financiamento da instituição àquelas praticadas pelas instituições financeiras privadas. Além disso, o economista, embora mantenha-se fiel a Temer e tenha negado em público a possibilidade de renúncia ou perda de cargo do peemedebista, assume o posto em meio a uma transição de poder cujas negociações estão escancaradas em praça pública.

www.cartacapital.com.br