quarta-feira, 24 de maio de 2017

Fusão de facções rivais teria controle de 400 favelas

Polícia investiga informação de que ADA e TCP se aliaram para 
enfrentar o poderio do Comando Vermelho, que controla 60% das áreas.


Roubo de cargas, que trouxe Força Nacional ao Rio, seria intensificado.
BRUNA FANTTI

Rio - A Polícia Civil realiza um trabalho de inteligência para checar a informação divulgada em grupos de Whatsapp apontando a união das facções Amigos dos Amigos (ADA) e Terceiro Comando Puro (TCP). Caso seja confirmada a fusão, cerca de 40% das favelas da capital estariam sob o domínio da nova quadrilha, descrita como Terceiro Comando dos Amigos (TCA). “Na cidade do Rio, 60% das favelas estão sob domínio do tráfico do Comando Vermelho; outros 40% são ADA, TCP e milícias. Praticamente todas as comunidades possuem tráfico de drogas dessas quadrilhas”, afirmou um integrante da Subsecretaria de Inteligência, da Secretaria de Estado de Segurança. De acordo com levantamento do Instituto Pereira Passos (IPP), feito em 2010, a cidade do Rio possui atualmente 1.025 favelas. Ou seja, caso a união seja realmente concretizada, mais de 400 favelas estariam sob o domínio do TCA. Tanto ADA quando TCP possuem forte atuação no roubo de cargas, crime que poderia ser ainda mais intensificado. Como O DIA reportou ontem, uma união entre as duas facções rivais ao Comando Vermelho teria sido anunciada durante um baile no último final de semana, no Morro da Pedreira. A articulação foi feita por Celso Luis Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém. Único fundador vivo da ADA, Celsinho retornou ao Rio há duas semanas, quando retornou de um presídio federal.

De acordo com informes, a articulação da união, com aval de Celsinho, teria ocorrido na Rocinha, onde a ADA já teria se unido à facção PCC, de acordo com investigação da Polícia Civil paulista. Além das delegacias especializadas, unidades policiais onde há favelas rivais monitoram a possível união. É o caso da 21ªDP (Bonsucesso), que investiga o tráfico no Complexo da Maré. “Isso pode acarretar mais armas para a Maré ou uma guerra. Há tempos Nova Holanda (CV) e Baixa do Sapateiro (TCP) travam tiroteios. Isso poderia ser intensificado agora”, disse um inspetor.

http://odia.ig.com.br