segunda-feira, 15 de maio de 2017

Ciberataque global não trouxe grandes prejuízos ao país.

Com alguns sistemas preventivamente fora do ar, em 
alguns casos, os processos estão sendo feitos manualmente.



AGÊNCIA BRASIL

Brasília - O ciberataque realizado na última sexta-feira e que afetou empresas privadas e instituições governamentais em diversas partes do mundo não trouxe grandes prejuízos ao Brasil. Um dos órgãos atingidos foi o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), onde computadores foram infectados pelo vírus. Segundo o INSS, o sistema está sendo reiniciado aos poucos, o que pode ocasionar atrasos pontuais no atendimento das agências. Em alguns casos, os processos estão sendo feitos manualmente, o que pode atrasar a fila de atendimento. Nesta segunda-feira, o INSS já está funcionando normalmente e orienta os usuários que estavam com atendimento agendado para a última sexta-feira a entrar em contato pelo telefone 135 para receber as devidas orientações. A central de atendimento também entrará em contato com os segurados. “O INSS ressalta que o seu sistema não foi infectado, ou seja, os dados dos segurados em arquivo estão resguardados. Apenas as informações salvas nas máquinas atingidas foram criptografadas,” informou o órgão.

Prevenção
Algumas entidades, como o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), adotaram medidas de segurança para evitar que seus sistemas fossem atingidos. “Todas as ações foram preventivas, nenhum sistema do ONS foi afetado. Na própria sexta-feira, o site do ONS foi retirado do ar e o acesso à internet foi bloqueado. Mas nossas atividades não foram interrompidas e a operação do sistema elétrico transcorreu sem incidentes”, informou o órgão. Já no sábado, às 13:40hs., o site do ONS voltou a funcionar normalmente.

A Petrobras também informou que, devido ao ataque global, bloqueou preventivamente algumas máquinas e reiniciou os seus microcomputadores executando antivírus e atualizações do Windows, “Nesta segunda-feira, estão sendo verificados computadores que não estavam em uso na sexta-feira e no fim de semana. A companhia não teve nenhuma perda identificada até o momento”.

http://odia.ig.com.br