terça-feira, 18 de abril de 2017

Lista de Fachin: PSOL pede afastamento de citados do alto escalão.

Líder do partido na Câmara, Glauber Braga (RJ) quer a saída de ministros, 
presidentes da Câmara e do Senado e relatores de projetos importantes.


Glauber Braga (PSOL-RJ) quer saída de políticos de cargos
importantes, como ministérios e presidências do Congresso.
ESTADÃO CONTEÚDO

Brasília - O líder do PSOL na Câmara, Glauber Braga (RJ), sugeriu na quarta-feira (12), que mencionados na lista do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edison Fachin, que estão em postos de comando, sejam afastados. Glauber pediu que ministros, presidentes da Câmara e do Senado, além de relatores de projetos importantes, se dediquem exclusivamente às suas defesas. "Não é possível que a gente tenha como relator da Reforma da Previdência, que mexe profundamente nos direitos da maioria dos brasileiros, alguém que esteja indicado na lista", disse Glauber, referindo-se ao deputado Arthur Maia ( (PPS-BA), *"o Tuca".


O líder do PSOL argumentou que os políticos mencionados e que ocupam postos-chave não têm legitimidade política para "tocar essas tarefas". "Não tem o menor cabimento essas reformas continuarem sendo votadas sem o afastamento desses representantes políticos", insistiu. O PSOL também anunciou que vai avaliar, caso a caso, os nomes investigados e fazer uma avaliação para possível representação por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética.

O partido também prepara uma medida judicial pedindo que o presidente Michel Temer seja investigado. Temer é citado em dois inquéritos encaminhados pela Procuradoria-Geral da República (PGR), mas não será investigado em razão da "imunidade temporária" que detém na condição de chefe do Executivo.

http://odia.ig.com.br
* acrescido pelo editor.