quarta-feira, 1 de março de 2017

Polícia espera que turista argentina baleada em favela do Rio consiga reconhecer suspeitos do ataque

Turista estrangeira segue internada em estado grave, porém estável. Ela e outros três 
turistas entraram por engano no Morro dos Prazeres e foram atacados a tiros.


Por Henrique Coelho
Do G1 Rio

Permanece internada em estado grave a turista argentina que foi baleada ao entrar por engano no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, Centro do Rio. A Delegacia Especial de Apoio ao Turista (Deat) do Rio espera que ela tenha alta para tentar reconhecer, por meio de fotos, possíveis suspeitos de terem atacado o carro em que ela estava com outros três estrangeiros. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a turista, identificada como Natáli Lorena Cappetti, segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Embora seu quadro clínico ainda seja considerado grave, ela está estável, apresentando melhoras. A delegada Valéria Aragão, da Deat, disse ao G1 que espera a alta da argentina para ouvi-la sobre o episódio. Há expectativa que ela possa vir a reconhecer, por meio de fotos, algum suspeito de ter atirado contra ela e seus amigos. “Estamos esperando a argentina melhorar para ouvi-la. Os demais [estrangeiros vítimas do ataque] têm muitas reservas quanto a um reconhecimento positivo de alguns suspeitos que apresentamos. E estamos vendo outros álbuns [fotográficos] para apresentar", esclareceu a delegada. Ainda segundo a delegada, o médico que acompanha a turista no hospital disse que o quadro clínico dela evolui bem. Ela chegou a ficar respirando com a ajuda de aparelhos após ser submetida a cirurgia, mas já respira sozinha. "Aparentemente, ela não sofre mais risco de morte", destacou a delegada.

Turistas se guiavam por GPS
Natáli estava acompanhada por outros três estrangeiros - o marido e um casal de espanhóis – que escaparam ilesos dos tiros. Em depoimento na Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat), eles disseram que se guiavam pelo aplicativo Google Maps quando o GPS os orientou a entrar na comunidade. O grupo pretendia chegar ao acesso para visita ao Cristo Redentor. O comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Prazeres informou que uma equipe socorreu Natáli por volta das 15:00hs., próximo à Rua Gomes Lopes, em Santa Teresa. Buscas foram feitas na região, mas nenhum suspeito foi localizado. A Polícia Civil informou que o caso foi registrado como homicídio tentado.


Casos no mesmo morro.
No mesmo morro, em dezembro do ano passado, dois turistas italianos também entraram por engano na mesma favela. Um deles tomou um tiro na cabeça e morreu na hora. A Divisão de Homicídios investiga o caso desde então. Os dois amigos viajavam em motos pela América do Sul e já tinham passado pelo Paraguai e Argentina, além de Curitiba e Foz do Iguaçu, onde visitaram as cataratas. Os dois primos e tinham câmeras nos capacetes e, segundo a polícia, podem ter sido confundidos com policiais. As câmeras e outros pertences dos italianos foram roubadas. A vítima foi morta logo depois da abordagem. Em seu depoimento, o sobrevivente afirmou que os bandidos lavaram as motos e usaram luvas para manusear as motocicletas antes de liberar a vítima.

http://g1.globo.com