quinta-feira, 16 de março de 2017

Milhares de manifestantes se reúnem contra Reforma da Previdência no Centro

Grupo é composto por movimentos sociais e sindicatos de várias categorias.


Entidades de classes e sociedade civil protestam contra a Reforma da Previdência.
O DIA

Rio - Milhares de manifestantes se reúnem no Centro do Rio, na tarde da quarta-feira, em protesto contra as reformas da Previdência Social e Trabalhista, propostas pelo governo do presidente Michel Temer. O grupo era composto por movimentos sociais e sindicatos de várias categorias. Os manifestantes se concentraram na Candelária e, por volta das 17:30hs., começaram a marchar em direção à Central do Brasil. O ato se concentrou em frente à Central do Brasil. Por volta, das 18:30hs., manifestantes relataram um princípio de confusão. Segundo relatos, a polícia teria lançado algumas bombas de gás lacrimogênio. Uma mulher, ainda não identificada, se feriu. O tumulto antecipou o fim da manifestação. Por volta, das 19:40hs., os militantes começaram a dispersar do ato.


Por conta do protesto, o trânsito no Centro do Rio ficou complicado. De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura (COR), a Avenida Presidente Vargas esteve interditada no sentido da 1° de Março, na altura da Candelária. Motoristas puderam optar pela Avenida Passos. O trânsito ficou lento no trecho. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) não circulou entre a Praça Mauá e a Avenida Graça Aranha. Policiais militares acompanharam o ato, que até 17:45hs., seguiu pacífico.

Bancos e escolas fazem paralisação contra Reforma
Os bancários aderiram à paralisação contra a Reforma da Previdência na quarta-feira. De acordo com o sindicato da categoria, pelo menos 60 agências não estiveram funcionando entre as avenidas Rio Branco, Presidente Vargas e a Praça Pio X. No entanto, a entidade ainda não soube dizer qual era o balanço total de bancos fechados na cidade.

As escolas particulares também participaram do movimento. Até terça-feira, a previsão era que 17 colégios paralisassem as atividades na quarta, como Oga Mitá (Tijuca/Vila isabel), Escola Parque (Gávea/Barra), Escola da Travessa (Laranjeiras, parcialmente), Colégio São Vicente de Paulo (Cosme Velho), Colégio Santo Inácio (Botafogo), Centro Educacional de Niterói (CEN), Colégio Andrews (Humaitá) e todas as unidades do Colégio De A a Z.

http://odia.ig.com.br