quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Grupo queima ônibus e fecha via na Zona Norte após operação policial

Coletivo foi incendiado na Estrada João Paulo, nas proximidades da Favela da Palmeirinha. 
Pista da Avenida Brasil, na altura de Guadalupe, que havia sido interditada, já foi liberada.


Grupo fecha a Avenida Brasil, em Guadalupe.
O DIA

Rio - Um grupo de 50 pessoas interditou por cerca de duas horas e meia a pista lateral da Avenida Brasil, em Guadalupe, na tarde de terça-feira. Minutos antes, a Estrada João Paulo também foi fechada e um ônibus foi incendiado. O protesto acontece horas após uma operação policial na Favela da Palmeirinha, que fica na região. Um suspeito morreu na ação. Policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) foram acionados para retirar o grupo do local e liberar a via expressa. Antes de fecharem a Avenida Brasil, a Estrada João Paulo, que corta a comunidade na divisa com os bairros de Honório Gurgel e Guadalupe, foi bloqueada por um grupo, que usou pedaços de madeira e lixo. Um ônibus foi interceptado e incendiado. A PM chegou e dispersou os manifestantes. Mais tarde, soldados do Exército fizeram patrulhamento próximo a entrada da comunidade e ao Shopping Guadalupe. Durante a operação na Favela da Palmeirinha, os policiais apreenderam uma pistola, 12 munições para a arma e 300 papelotes de cocaína. Segundo a PM, o homem morto tinha envolvimento com o tráfico.


Operação no Chapadão deixa três mortos
Uma operação do 41º BPM (Irajá) terminou com três suspeitos mortos, quatro baleados e dois presos no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, Zona Norte do Rio, na segunda-feira. Entre os detidos está um dos chefes do tráfico de drogas do local. De acordo com a polícia, "Grisalho" atua principalmente nas comunidades do Final Feliz, Tiradentes, Parque Esperança, Cova da Onça e Bom Tempo.

A polícia informou ainda que ele é um dos suspeitos de participar da morte de um militar do Exército e de um ex-soldado no Final Feliz no ano passado. Além disso, "Grisalho" é conhecido por torturar e queimar suas vítimas e teria também ordenado o incêndio de oito ônibus no mês passado. Segundo a polícia, o homem é braço direito do traficante Davi, um dos responsáveis pelo tráfico no Chapadão.

http://odia.ig.com.br