terça-feira, 10 de janeiro de 2017

WhatsApp: Todo cuidado é pouco

Não é à toa que bancos de todo o mundo estão quase exigindo o uso obrigatório de antivírus nos celulares.


WhatsApp: Todo cuidado é pouco.
O DIA

Nelson Vasconcelos - Rio - Você usa WhatsApp? Quem não usa? O negócio é ter cuidado com ele, porque está chegando por aí uma nova safra de vírus que podem contaminar seu celular por meio de arquivos que chegam a você durante as trocas de mensagens. A IBTimes alerta que há pelo menos dois arquivos maliciosos que já começaram a atuar pesadamente lá fora e que devem chegar por aqui muito em breve. Eles usam nomes de organizações governamentais e chegam ao smartphone da vítima como se fossem planilhas do Excel (ou seja, aquelas que são identificados com a extensão “xls”). Só que, quando você clica neles, esses arquivos conseguem pescar dados como senhas de login, códigos de acesso a aplicativos etc. Recomenda-se muito, muito cuidado com esse tipo de arquivo. Não é à toa que bancos de todo o mundo estão quase exigindo o uso obrigatório de antivírus nos celulares, porque o acesso às suas contas bancárias fica bem vulnerável graças ao próprio vacilo do cliente.

Também vamos reforçar que não é recomendável abrir arquivos que você não tenha solicitado — mesmo aqueles que tenham sido enviados pelo seu grupo de amigos. Tenho certeza de que a maioria deles é totalmente dispensável. Outra coisa importante de ter em mente é que, a partir deste ano, muitos modelos de smartphones não vão mais conseguir usar o WhatsApp. É assim que funciona a indústria de tecnologia. Ela melhora os programas (software) agregando novas funções a eles, o que exige o uso de aparelhos (hardware) mais novos e, com isso, força o consumo. Acho isso feio, mas é da vida. E vale lembrar: software é o que você xinga, hardware é o que você chuta.

Então anote aí e espalhe pros amigos. Esta semana o ‘zapzap’ deixou de ser compatível com os celulares que usam os sistemas Android 2.1 e 2.2, o iOS6 (iPhone3GS) e Windows Phone 7. No próximo dia 30 de junho será a vez de o aplicativo sumir das plataformas BlackBerry, BlackBerry 10, Nokia S40 e Nokia Symbian S60. Nesse caso, não deverá atingir muitos usuários. Na verdade, 99% dos novos smartphones usam os sistemas fornecidos pela Google (Android), Apple (iOS) e Microsoft (Windows).

http://odia.ig.com.br/