terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Tarifa do Bilhete Único Intermunicipal fica mais cara nesta segunda-feira

Preço da passagem passou de R$ 6,50 para R$ 8,00. Aumento foi de 23% 
e afetará um milhão de pessoas que ganham menos de R$ 3.000,00.


Linhas de ônibus intermunicipais da Região Metropolitana 
do Rio tiveram aumento na segunda-feira.
O DIA

Rio - O aumento do valor do Bilhete Único Intermunicipal entrou em vigor a partir de segunda-feira, primeiro dia útil de 2017. A tarifa subiu de R$ 6,50 para R$ 8,00 a todos os passageiros que recebem menos de R$ 3.000,00. Houve um reajuste de 23%. Quase um milhão de pessoas que usam o benefício serão afetadas. No entanto, alguns descontos serão mantidos, como a integração entre o BRT e o metrô, que continua valendo R$ 7,00. Além disso, a tarifa social das barcas também não sofreu aumento e manteve o valor de R$ 4,10. O deputado estadual Carlos Osorio (PSDB) classificou o aumento como uma "medida equivocada e péssima para o Rio". Segundo o parlamentar, o reajuste será prejudicial para a retomada do crescimento do estado e agravará ainda mais a crise econômica. "Essa decisão é muito negativa para o empregadores e certamente vai gerar desemprego para quem mora nas regiões mais carentes da Baixada e Região Metropolitana. Isso é lamentável! É um equivoco", afirmou. Ainda segundo Osorio, "essa decisão do governador poderá causar mais demissões". "É lamentável nesse momento de gravíssima crise que estamos vivendo. Hoje, o cadastro do Bilhete Único tem quase 4 milhões de passageiros cadastrados. Já os que utilizam de maneira regular e que moraram na Região Metropolitana e Baixada Fluminense chega a quase um milhão de pessoas dia", acrescentou.

O defensor público Eduardo Chow afirmou durante entrevista ao "Bom Dia Rio", da TV Globo, que uma ação civil pública e um projeto de lei questionam o direcionamento do valor acumulado no Bilhete Único. Segundo estimativas, R$ 90.000.000,00 acumulados como resíduos nos cartões estavam sendo repassados para os empresários de ônibus. "A ideia dos projetos é que os valores retornem aos bolsos dos trabalhadores", disse.

http://odia.ig.com.br/