terça-feira, 27 de setembro de 2016

Quatro são baleados em tiroteio na Avenida Brasil

Caminhonete perseguida fugiu e foi nesse momento que as vítimas, que estavam em um veículo de mesmo tipo, foram alvejadas.


Tiroteio na Avenida Brasil teve início com 
perseguição da PM a bandidos em caminhonete.
PAOLA LUCAS

Rio - Duas famílias voltavam da cidade de Aparecida, interior de São Paulo, onde haviam cumprido compromisso religioso no fim de semana. Por volta das 21:00hs., de domingo, ao passar pela Avenida Brasil, altura de Bonsucesso, o carro em que viajavam foi confundido com o de bandidos em fuga e quatro dos sete passageiros acabaram sendo alvejados por policiais militares. Uma das vítimas, Edileide Freire da Silva, de 33 anos, teve dois dedos da mão esquerda amputados. Os outros feridos foram socorridos no Hospital Geral de Bonsucesso e não correm risco de morte. “Mesmo depois de ter saído do carro com as mãos para cima e ter deitado no chão, eles não pararam de atirar”, contou Geraldo Cesário da Silva, de 57 anos, que dirigia o Ford Ranger branco. Segundo ele, foram disparados pelo menos nove tiros na direção do veículo. A Polícia Militar confirmou que a caminhonete em que estavam as famílias foi confundida com a que seria usada por criminosos em fuga e acabou alvejada em cerco da polícia. O 41° BPM (Irajá) informou que havia uma perseguição a bandidos armados que realizavam roubos na Pavuna a bordo de dois carros — uma caminhonete prata e um Corsa Sedan branco. De acordo com a PM, os criminosos, ao avistarem os policiais, fugiram em direção à Avenida Brasil, e houve perseguição de Irajá até as proximidades do Parque União, em Bonsucesso. Ali, os bandidos atiraram contra as viaturas e houve confronto. Os criminosos fugiram para dentro da comunidade.

De acordo com o hospital, os quatro feridos estão internados em observação e passam bem. Carlos José Ribeiro, 40, baleado nas duas coxas, passou por cirurgia. Um homem identificado apenas como Kleyton levou um tiro no ombro direito, teve fratura na clavícula e também foi operado. Já Josefa Pereira da Silva, 29, baleada no ombro esquerdo, não precisou de cirurgia. No carro havia ainda duas crianças, um menino de dois anos, filho de Carlos, e uma menina de seis anos, filha de Josefa. Ambas não sofreram ferimentos. Geraldo conta que, ao ouvir barulho de tiros e perceber a presença de uma viatura atrás de seu carro, seguiu para a calçada. “Quando vimos que os tiros eram no nosso carro, gritamos ‘É família, é família, para!’. Foi horrível. Um erro acontece, mas isso foi total imprudência. Tá errado”, relatou, antecipando que vai processar o estado.

A PM reforçou o policiamento na região, com apoio do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE) e do Batalhão de Choque, e faz buscas para tentar prender os bandidos. Delegado da 21ª DP (Bonsucesso), Wellington Vieira ouviu ontem os depoimentos de Geraldo e de quatro policiais envolvidos.

http://odia.ig.com.br/