segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Brasil decepciona de novo e continua sem vencer no futebol masculino

Seleção não sai do zero a zero com o Iraque, em Brasília.


Neymar e a seleção brasileira decepcionaram de novo na Olimpíada.
FABIO FALCÃO CAZES

Brasília - Com mais uma atuação decepcionante, o Brasil não passou de um empate em 0 a 0 com a modesta seleção do Iraque e corre o risco de ser eliminado da Olimpíada na primeira fase. Já são 180 minutos sem conseguir balançar a rede, motivo para muitas vaias, no domingo, no Mané Garrincha, em Brasília. Para conseguir a vaga nas quartas de final sem depender do resultado do duelo entre África do Sul e Iraque, a equipe de Rogério Micale precisa vencer a Dinamarca, líder do Grupo A, na quarta-feira. Sem padrão de jogo e inspiração, a Seleção não foi capaz de superar a marcação dos iraquianos, que abusaram da catimba e tiraram os jogadores brasileiros do sério. Neymar foi mal novamente e não deu sequência às jogadas. Apesar de entrar em campo com uma proposta defensiva, o Iraque foi o primeiro a assustar. Aos 11 minutos, Abdul-Raheem recebeu cobrança de lateral na área e, de cabeça, acertou o travessão, aproveitando saída atrasada do goleiro Weverton.

A falta de entrosamento impedia que o Brasil chegasse ao ataque com jogadas trabalhadas e cada um tentava resolver sozinho, à sua maneira. Neymar arriscou de longe por cima e Gabigol chegou ao fundo pela esquerda, cruzou rasteiro, mas ninguém alcançou. A melhor chance brasileira na primeira etapa saiu dos pés de Renato Augusto. Ele acertou uma bomba no travessão, após Neymar cobrar falta na barreira.

Veio a segunda etapa e, também, as vaias. A paciência dos brasilienses se esgotou pela falta de criatividade do time, que conseguiu ter um desempenho ainda pior depois do intervalo. A ansiedade foi aumentando com o passar dos minutos e virou desespero quando Renato Augusto, aos 46, desperdiçou chance clara, sem goleiro. A bola pegou na canela do camisa 5 e foi por cima. O jogo terminou e se, para a Seleção, a torcida no Mané Garrincha dedicou uma sonora vaia, sobraram muitos aplausos e gritos de ‘Iraque’ para os adversários.

http://odia.ig.com.br/