segunda-feira, 8 de agosto de 2016

8 de agosto: Dia Nacional de Combate ao Colesterol.


Já é senso comum a importância de reduzir o nível de colesterol como uma relevante forma de reduzir os riscos de doenças do coração e ataques cardíacos. No Brasil, 40% da população possui níveis elevados de colesterol. Esse é um grande desafio, já que as doenças cardiovasculares são as principais causas de mortes no mundo, vitimando mais de 17.000.000 de pessoas por ano, número que deve crescer para quase 24.000.000 até 2030, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O elevado nível de colesterol já é responsável por mais de 2.500.000 de mortes no mundo. O colesterol é uma substância gordurosa produzida naturalmente pelo corpo humano, com a função de manter as células funcionando adequadamente. O colesterol “bom”, HDL, retira o excesso de colesterol das artérias, impede seu depósito e reduz a formação de placa de gordura. Porém, o chamado colesterol “ruim”, LDL, pode se depositar nas artérias e provocar o seu entupimento.

Mas afinal, como reduzir o colesterol? 
Além das dietas, há medicamentos e os suplementos dietários. Os suplementos de fitoesteróis vêm apresentando resultados positivos bastante significativos. Os fitoesteróis são compostos naturais encontrados em células de plantas. Por terem estrutura semelhante ao colesterol, eles competem pela absorção no sistema digestivo, fazendo com que parte do LDL não seja absorvido, podendo reduzir seus níveis no sangue. Desde os anos 50, os benefícios dos fitoesteróis têm sido revisados por meio de diversos estudos clínicos. Já são mais de 140 estudos relacionando o ingrediente à redução do colesterol. “A principal vantagem do fitoesterol, em relação a outros ingredientes, é a sua eficácia, podendo contribuir na redução de até 15% do colesterol “ruim”, afirma Luisa Abreu Cardoso, gerente de produto de Nutrição Humana da BASF para a América Latina. “Um estudo realizado na Alemanha demonstrou que a redução do colesterol pelo uso de esteróis vegetais poderia evitar cerca de 117 mil casos de doenças cardiovasculares em uma década”, diz.

Por conta de suas propriedades, ele tem o reconhecimento da Anvisa como um produto funcional. Os alimentos funcionais como margarinas e iogurtes, ou os suplementos dietários, como cápsulas, podem ser comercializados com a informação no rótulo de que auxiliam na redução da absorção de colesterol.

http://www.segs.com.br/