sexta-feira, 15 de julho de 2016

Traficante Nem Piloto é morto a tiros em operação na Zona Norte

Segundo a polícia, ele era responsável pelos comboios de criminosos de uma facção que assaltam caminhões de cargas.


Traficante Nem Piloto é morto a tiros em operação na Zona Norte.
GUILHERME SANTOS

Rio - Um suspeito foi morto após uma megaoperação realizada na quinta-feira pela Polícia Civil nos morros da Pedreira, Quitanda e Lagartixa, em Costa Barros, na Zona Norte. Wagner Brasil Luz Junior, o Nem Piloto, de 33 anos, foi alvejado no decorrer da ação coordenada pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC). Ele, que ‘valia’ R$ 1.000,00 como recompensa oferecida pelo Disque-Denúncia, chegou a ser levado para o Hospital de Acari, mas não resistiu. Segundo o delegado Marcelo Martins, titular da DRFC e responsável pela operação, Nem Piloto era responsável pelos comboios de criminosos da facção Amigos dos Amigos (ADA) que assaltam caminhões de cargas. Ele, que tinha quatro mandados de prisão por roubo, é um dos criminosos que aparecem nas imagens em três carros apontado fuzis para a Linha Vermelha, altura da Pavuna, após um roubo. O acusado também era o braço direito do traficante José Carlos da Silva Fernandes, o Arafat, que também segue foragido. “Ele (Nem Piloto) era um dos principais alvos da operação”, afirmou o delegado Marcelo Martins, acrescentando que o criminoso estava com uma pistola 9 mm. Nem Piloto tinha oito anotações criminais por roubo, furto, ameaça e formação de quadrilha.

A operação, que contou com apoio de outras 15 delegacias especializadas, visava cumprir 22 mandados de prisão e 15 de busca e apreensão. Sete mandados foram cumpridos contra suspeitos já presos e outros quatro foram feitos nesta quinta-feira na incursão. Dois homens foram capturados em flagrante por tráfico de drogas. Além da arma que estava com Nem Piloto, os agentes apreenderam mais uma pistola com ‘kit rajada’, uma escopeta calibre 12, usada em roubos de carga, além de 2.500 munições, cocaína, cordão de ouro e material para endolação da droga. Dois caminhões, um com remédios e outro com carga de óleo, foram recuperados.

Os sete suspeitos que já estavam presos são: Edmilson Ferreira dos Santos, o Sassá; Latercio Alverino de Souza, o Ben10; Enio Costa de Oliveira, vulgo Rei Eco; Daniel Alvim Batista Carneiro; Cristiano Santos Guedes, vulgo Puma; Arnaldo Leopoldina da Silva Junior, o Playboy; e Pablo Henrique dos Santos, o Escobar. Um dos mandados cumpridos na quinta-feira pelos agentes da DRFC foi contra Monique da Paixão Cerqueira, acusada de expulsar moradores do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’. Ela também é mulher do traficante ‘Dinho’, que está foragido. “Monique administrava o conjunto e recebia dinheiro dos moradores. Ela observava se os apartamentos dominados pelo tráfico estavam com os moradores que eles determinaram”, explicou o delegado Marcelo Martins.

A operação foi dividida em duas etapas. “A primeira etapa visa manter os líderes das comunidades da Pedreira, Lagartixa e Quitanda presos. Sete estavam detidos, mas já iriam deixar a cadeia e com esses mandados de prisão vamos conseguir manter essas pessoas afastas da região”, explicou o delegado Marcelo Martins. “A segunda etapa da operação visa capturar de criminosos que seguem foragidos. Já a terceira etapa, que ainda vamos realizar, é identificar e localizar os comerciantes que praticam receptação”, acrescentou o responsável pela DRFC. Devido a operação, mais de três mil alunos ficaram sem aulas na região. A Secretaria Municipal de Educação informou que 11 unidades não funcionaram na manhã de quinta-feira. O conteúdo perdido vai ser reposto.

http://odia.ig.com.br/