segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sepe denuncia agressão de guardas municipais em protesto em Copa

Servidores públicos fizeram manifestação contra gastos da Rio 2016 no monumento olímpico instalado na areia da praia.


Servidores protestaram no monumento olímpico em frente 
ao Copacabana Palace. Foto: Eduardo Pierre / Agência O Dia.
MARLOS BITTENCOURT

Rio - Terminou em confusão um ato dos servidores públicos do estado do Rio que protestavam, no domingo, em frente aos aros olímpicos, no Posto 3, em Copacabana, na Zona Sul. O ato foi organizado pelo Movimento Unificado de Servidores Públicos Estaduais (Muspe), que agrupa vários sindicatos. A vítima, cujo nome não foi divulgado, seria militante do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). "Fomos denunciar o que o governo está fazendo para realizar a Olimpíada. Paramos nos aros, o protesto era pacífico, e a Guarda Municipal chegou agredindo. Meu amigo está no Souza Aguiar (hospital no Centro) fazendo exames. Ele foi agarrado e machucaram o braço dele que já tinha sido fraturado. Faremos uma ocorrência na delegacia", denunciou Lucas Hipólito, coordenador do Sepe.

O Muspe reunniu cerca de 150 pessoas em frente ao Hotel Copacabana Palace para protestar e denunciar salários pagos parceladamente, falta de investimento na saúde, educação. Os servidores estaduais (policiais, bombeiros, médicos, agentes penitenciários, professores, pessoal da saúde) se deslocaram da porta do hotel para os aros olímpicos onde turistas tiravam selfies.

Muitos dos turistas reclamaram porque não puderam, por cerca de 20 minutos, fazer o autorretrato. Funcionária pública federal, Ivone Ferreira, que está no Rio a passeio, reclamou do ato dos "colegas". "Vim de Florianópolis e chegou aqui na praia e não consigo nem fazer uma selfie. Que absurdo. Que protestem e outro lugar", disse ela.] Procurada, a assessoria da Guarda Municipal ainda não se pronunciou sobre a denúncia de agressão contra servidores do Sepe.

http://odia.ig.com.br/