quinta-feira, 28 de julho de 2016

Protesto interrompe passagem da Tocha Olímpica em Angra dos Reis.


Servidores reclamam de atraso nos salários.
Lucas Gayoso

A passagem da Tocha Olímpica pelo bairro de Japuíba, em Angra dos Reis, provocou tumulto na noite da quarta-feira. Carregando faixas, cartazes e gritando palavras de ordem, moradores fizeram um protesto e chegaram a entrar em confronto com policiais que faziam a escolta. Segundo o Comitê Rio 2016, a passagem da tocha precisou ser interrompida no local por motivos de segurança. De acordo com testemunhas, homens atiraram e jogaram pedras contra carros da polícia, que revidou com bombas de efeito moral e balas de borracha. Alguns dos manifestantes depredaram a Rua Itaperuna, onde o protesto se concentrou. Houve tumulto e correria, porém ainda não há informações sobre feridos.


Polícia revidou ataques de manifestantes.

Nas redes sociais, os moradores que participaram do protesto fizeram uma lista de reclamações. Entres elas, o fechamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Angra, em março, além da paralisação de uma empresa de ônibus do município, que deixou os passageiros sem opções de transporte. — O povo não está revoltado com a tocha, mas sim com o governo que nada fez em quatro anos, mas maquiou a cidade em três dias — disse o morador Sidney Pinheiro.


Moradores fecharam a Rua Itaperuna.

Policiais do 33º Batalhão de Polícia Militar confirmaram a ocorrência, porém alegaram que não participaram da escolta. A assessoria de imprensa do Comitê Olímpico não foi encontrada, por volta das 22:00hs.

http://extra.globo.com/