quinta-feira, 21 de julho de 2016

Procon descarta 70 kg de alimentos e 25 litros de chope em Niterói e no Centro

Fiscais autuaram quatro estabelecimentos 
durante operação realizada nesta quarta-feira.


Procon descarta mais de 150 kg de alimentos em 
restaurantes no Centro e supermercados em Niterói.
O DIA

Rio - O Procon Estadual descartou, na quarta-feira, 70 kg de alimentos e 25 litros de chope impróprios para consumo em dois restaurantes do Centro do Rio e dois supermercados de Niterói. Todos os quatros estabelecimentos também foram autuados durante a Operação Mutley. No restaurante Sírio e Libanês, na Rua Senhor dos Passos, no Centro, os fiscais encontraram muita sujeira no local e detectaram que as bebidas estavam em contato direto com o chão. Ao todo, eles descartaram 25 litros de chope e 4 kg de tabule vencidos, além de 13 kg de alimentos, como carne moída e trigo de quibe, que não tinham a especificação do prazo de vencimento.


O órgão afirmou ainda que, durante a vistoria, os certificados de potabilidade da água, de dedetização e do Corpo de Bombeiros não foram apresentados. Os documentos deverão ser apresentados na sede do Procon em até 15 dias. Até a publicação desta reportagem, o estabelecimento não havia dado um posicionamento sobre o caso.


Já no restaurante Cedro do Líbano, também na Rua Senhor dos Passos, os fiscais inutilizaram 2kg de folha de uva. Além disso, o local não tinha o certificado do Corpo de Bombeiros. Em nota, o Cedro do Líbano explicou que os fiscais verificaram um balde "com uma sobra de folha de uva com data de validade de 19/07/2016, que ainda estava na geladeira e foi descartado" na quarta-feira. Em relação ao Certificado do Corpo de Bombeiros, o restaurante afirmou que foi apresentado o protocolo do processo que está em andamento nos bombeiros. "Estamos aguardando a finalização do processo. Inclusive temos o sistema de exaustão da cozinha certificado pelo GEM da Rioluz com sistema corta fogo acionado por sistema de sensor de temperatura e extintores em todas as dependências conforme requerido. Temos empresa contratada para manutenção preventiva mensal do sistema de exaustão e condicionamento de ar", destacou em nota.


Em Icaraí, o Procon encontrou problemas na câmara frigorífica do Multimarket, na Rua Gavião Peixoto. Segundo o órgão, a filial foi interditada por causa de muita sujeira, ferrugem e goteira. Os fiscais descartaram ainda 10,200 kg de produtos vencidos entre peito de peru, claras de ovo pasteurizada e pães de leite. Além disso, 18 kg de alimentos foram descartados por não terem especificação do prazo de validade, havia costela exposta a poeira e insetos e armazenada fora da refrigeração, margarina conservada de forma diferente da que o fabricante exige, e frangos com embalagens violadas. De acordo com o Procon, o pão francês era comercializado sem proteção e as linguiças e salsichas estavam expostas à venda com data de validade superior ao determinado pelo fabricante. O órgão destacou ainda que também não foi apresentado o certificado de potabilidade da água. Por isso, os fiscais exigiram a limpeza dos reservatórios em 24 horas. A comprovação por laudo deverá ser feita em 15 dias no Procon. Procurado pela reportagem, o Multimarket negou que a filial tenha sido interditada e explicou que o órgão encontrou problemas apenas nos documentos do estabelecimento. No Supermarket, na Avenida Ewerton Xavier, em Itaipu, o Procon encontrou ferrugem nas prateleiras da câmara refrigerada. O estabelecimento tem um prazo de 15 dias para pintura e adequação, sob pena de interdição. Os fiscais detectaram ainda linguiças, salgados e mortadela com prazo de validade superior ao indicado pelo fornecedor, produtos retiradas imediatamente para adequação. Foram inutilizados 23, 7 kg de presuntos vencidos. Havia ausência do certificado do Corpo de Bombeiros e do de potabilidade da água. Determinada a limpeza da caixa d'água em 24 horas com apresentação do laudo em 15 dias no Procon, sob pena de interdição. Procurado pela reportagem, nenhum representante do Supermarket foi encontrado até a publicação.

http://odia.ig.com.br/