sábado, 2 de julho de 2016

Olimpíada vai alterar o trânsito e a rotina carioca

Motoristas enfrentarão bloqueios de rua 
e inversões de mão perto de estádios.


Cadastramento de moradores do entorno do Engenhão.
WILSON AQUINO

Rio - A partir do dia 18 de julho, a rotina do carioca começa a ser alterada em nome dos Jogos Rio 2016. E as mudanças vão exigir paciência olímpica. Ruas serão fechadas, vias terão mão invertida e até para entrar na própria casa, o morador vizinho aos locais de competição terá que usar um passe especial. Em determinados pontos, entretanto, basta mostrar o comprovante de residência para ir e vir. Mas, durante as provas de rua, como maratona, triatlo e ciclismo de estrada, nenhum veículo, que não esteja a serviço do evento, poderá circular. Na sexta-feira foi o último dia de cadastramento de carros e motocicletas de moradores do entorno do Engenhão. A estrutura montada pela Prefeitura para atender os cidadãos cariocas contrastava com os equipamentos luxuosos construídos para as competições. Três mesas de metal, dessas que a gente vê em botequim, foram montadas na rua, em frente ao Estádio Olímpico. Sem ter onde apoiar o formulário que eram obrigadas a preencher, as pessoas improvisaram. O técnico de edificação Daniel Figueiredo, 33 anos, usou uma lixeira como mesa. “Que situação desagradável”, reclamou Figueiredo, que mora no Engenho de Dentro e soube da necessidade de cadastrar seu carro pelos jornais. “Pra gente sempre tudo é muito ruim”, lamentou a professora Mônica Alexandre, 30, que apoiou o papel nas costas do filho Pedro, 8 anos, para preencher o cadastro. “E se estivesse chovendo?”, questionou a professora, afirmando que era a primeira vez que via um cadastramento ser feito no meio da rua.

Funcionários da Subprefeitura Zona Norte 2, responsáveis pelo trabalho, explicaram que tinham uma tenda, mas não montaram porque não havia previsão de chuva. Segundo a assessora da Subprefeitura, Pérola Nunes, as credenciais serão entregues por assessores da prefeitura na casa dos moradores. Quando é que ninguém sabe informar. “A nossa previsão era cadastrar 3,5 mil moradores, mas ultrapassamos este número. Temos entre quatro mil e cinco mil veículos registrados”. Simone explicou que o morador que não teve tempo para cadastrar o veículo, deve se dirigir à Subprefeitura, no Engenho Novo. Moradores do Maracanã, Deodoro e Barra da Tijuca também têm que cadastrar os veículos.

Pelo cronograma, dia 18 começa a restrição a veículos de carga, sendo completamente proibida a circulação de caminhões pela Linha Vermelha. Dia 23 de julho é a vez da inversão de vias no entorno do Engenhão. Dois dias depois, serão implantadas as faixas olímpicas. As de cor verde são exclusivas para veículos autorizados. As azuis, para ônibus e táxis a serviço dos jogos.

http://odia.ig.com.br/