sábado, 30 de julho de 2016

Linha 4 do Metrô Rio, que liga Barra à Ipanema, é inaugurada neste sábado

Nova linha tem 16 quilômetros de extensão e seis estações. Durante a Rio 2016, só quem tiver ingresso para os jogos poderá usá-la.


Do G1 Rio

A linha 4 do metrô do Rio, a maior obra de mobilidade da cidade desde os anos de 1980, vai ser inaugurada neste sábado (30). Com 16 quilômetros de extensão, ela passa a fazer a ligação da Zona Sul à Zona Oeste e deverá transportar, em média, mais de 300.000 pessoas por dia quando estiver com operação total. Dia 1º de agosto, ela passa a atender somente o público que irá assistir às competições olímpicas. O restante da população poderá utilizar a nova linha a partir de setembro. Pelo projeto inicial da ligação da Zona Sul à Zona Oeste pelo metrô, concebido por engenheiros alemães, a linha deveria ter ficado pronta em 1990, passando pelo Méier, na Zona Norte. Sua construção, no entanto, só saiu do papel em 2010, como parte das obras de mobilidade com foco na Olimpíada, e contemplou apenas o trecho entre Ipanema e Barra. As obras consumiram mais de R$ 9.000.000.000,00 e foram marcadas por constantes atrasos.

No total, são seis estações da nova linha: Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz. O tempo de viagem entre a Barra e Ipanema é estimado em 13 minutos. Da Barra ao Centro, 34 minutos. Durante os jogos da Rio 2016 vão circular apenas seis trens pela Linha e somente as pessoas com ingressos poderão utilizá-la. Apenas no dia seguinte à paralimpíada, 19 de setembro, a Linha 4 estará aberta à população, mas somente das 11:00hs., às 15:00hs. O horário de funcionamento será ampliado gradativamente. A expectativa é que até o final do ano a linha opere com o horário completo do metrô.

Em entrevista ao RJTV, o secretário de Transportes, Rodrigo Vieira, ressaltou que o projeto da Linha 4 foi um grande desafio. "A gente fez o maior túnel do metro entre estações metroviárias em rocha do mundo. A gente passou a duas vezes e meia a altura do Pão de Açúcar entre São Conrado e Barra. A gente entrou com a máquina inundada no Jardim de Alah como se fosse um submarino. Foram feitas inúmeras reengenharias para garantir essa entrega", disse. A reportagem do RJTV fez uma comparação sobre o tamanho do metrô do Rio. Ele ainda continua atrás dos metrôs de São Paulo e da Cidade do México. Todos foram criados em 1968. O do México foi o que mais cresceu e tem 225,9 quilômetros. O de São Paulo vem depois com 78,4 quilômetros. O do Rio vem por último com 58 quilômetros.

História do metrô do Rio
O metrô do Rio já nasceu atrasado. A ata de fundação foi assinada na noite de 12 de dezembro de 1968. E como os cartórios já estavam fechados, o nascimento oficial da companhia ficou para o dia seguinte. A primeira linha da cidade foi inaugurada somente 11 anos depois, em 1979 com apenas 4,3 quilômetros de trilhos na área central. As estações pioneiras a entrar em operação foram Cinelândia, Praça Onze, Central, Presidente Vargas e Glória. Um ano depois, a linha 1 foi expandida, com a inauguração das estações Uruguaiana e Estácio. Em janeiro de 1981, foi a vez de a Estação Carioca ser concluída. No mesmo ano foram inauguradas também as Estações Catete, Morro Azul - hoje, Flamengo - e Botafogo. Também em 1981 foi inaugurada a Linha 2, que contava apenas com as Estações São Cristóvão e Maracanã. No final do mesmo ano foi inaugurada a Estação Largo do Machado. O metrô chegou à Zona Norte em 1982 com o início das operações das Estações de Afonso Pena, São Francisco Xavier e Saens Peña. Somente em 1984 teve início a operação comercial da Linha 2, cuja expansão só foi totalmente concluída em 1996, com a inauguração das estações de Thomaz Coelho e Vicente de Carvalho.

http://g1.globo.com/