sábado, 23 de julho de 2016

Flanelinha preso por incendiar carros na Tijuca pode pegar até 60 anos de prisão

Homem guardava veículos nas ruas do bairro. Polícia 
descarta ligação do crime com o tráfico de drogas ou milícia.


Flanelinha preso acusado de incendiar carros na Tijuca
Foto: arquivo pessoal.
MARLOS BITTENCOURT

Rio - O guardador de carros Daniel Felipe dos Santos da Cruz, de 34 anos, pode ser condenado a até 60 anos de prisão por colocar fogo em veículos na Tijuca, na última segunda-feira. Segundo o delegado que investiga o caso, Celso Ribeiro, da 19ª DP (Tijuca), por cada incêndio de veículo — no total foram 10 — ele pode pegar de três a seis anos de prisão pelo crime. Ele, que trabalhava como flanelinha nas ruas do bairro, nega o crime e a motivação ainda é desconhecida.

Daniel foi preso em cumprimento a um mandado de prisão pendente pelo crime de tentativa de extorsão. O pedido de prisão dele pelos carros incendiados foi feito ainda na sexta-feira à Justiça. De acordo com Celso Ribeiro, está comprovada a autoria dele no crime após a análise de mais de 50 imagens de câmeras da área, além das características peculiares do guardador: Gordo, forte e mancava de uma das pernas. Com as informações, os agentes saíram e conseguiram localizar rapidamente Daniel na Rua Embaixador Carcano, por volta das 18:00hs., de quinta-feira.

O preso já tem passagens por furto e atentado ao pudor. Em depoimento, ele disse ser usuário de drogas e negou o crime. Durante as investigações, um outro carro incendiado foi localizado pela polícia. A polícia descartou uma ação do tráfico ou milícia no caso. Inicialmente, depoimentos davam conta de explosões parecidas e uso de coquetel molotov, mas o que se sabe até agora é que o homem usou pedaços de papel para incendiar os veículos. O uso de outros materiais poderá ser conhecido após o resultado da perícia.



http://odia.ig.com.br/