sexta-feira, 15 de julho de 2016

Delegado pede prisão de PM suspeito de atirar contra funcionário de shopping

Segundo a polícia, ele dirigia o táxi do pai na quarta-feira, 
quando se desentendeu com o guarita do Nova América.


Funcionário é socorrido após ser baleado por homem em 
táxi no estacionamento do Nova América, em Del Castilho.
GUILHERME SANTOS

Rio - O delegado titular da 44ª DP (Inhaúma), Roberto Ramos, pediu, na noite de quinta-feira, a prisão temporária de 30 dias do policial militar Paulo Lins de Albuquerque Junior, do 41º BPM (Irajá). Segundo a PM, o cabo é suspeito de ter atirado contra um funcionário do shopping Nova América, em Del Castilho, na Zona Norte, na noite da quarta-feira. De acordo com a polícia, o cabo dirigia o táxi do pai, quando teve um desentendimento com o funcionário Roberto Prado Ribeiro, de 36 anos. Depois, ele atirou contra o homem, que ficou ferido no rosto. Ele foi atingido no rosto e socorrido por uma equipe do shopping, que o levou para o Hospital Federal de Bonsucesso. O tiro atingiu a bochecha de Roberto e se alojou no pescoço. Uma cirurgia foi realizada durante a madrugada e o projétil retirado. Ele está no CTI da unidade e respira como a ajuda de aparelhos.

Em áudios enviados para o WhatsApp do DIA (98762-8248), quem estava no local, inclusive taxistas, relatam o ocorrido no pátio do shopping. "Se tinha alguma coisa para ficar ruim, não tem mais. O taxista acabou de dar um tiro aqui naqueles caras da cancela, na cara do cara da cancela, aqui no Nova América. Estou com a minha família curtindo aqui e o taxista, que ainda estava com um passageiro, discutiu com o cara e deu um tiro na cara do cara, está o maior tumulto aqui (SIC)", diz um homem. "Um cara tomou um tiro agora no Nova América", relata outra pessoa.

http://odia.ig.com.br/