sábado, 9 de julho de 2016

Cariocas já contam com reforço na segurança das ruas para os Jogos

Forças Armadas vão para as ruas hoje e cidade recebe 
mais 400 PMs com pagamento de horas extras.


Os paraquedistas do Exército só serão acionados em 
casos de emergências durante os Jogos Olímpicos.
O DIA

Rio - Os cariocas já começam a ver nas ruas parte do aumento das forças de segurança que o Rio receberá para os Jogos Olímpicos. Neste sábado, cerca de 1.000 militares das Forças Armadas já começam a fazer o reconhecimento da cidade, em treinamento. Além disso, o patrulhamento da PM nas regiões turísticas foi reforçado, desde ontem, com 400 agentes. O aumento do efetivo foi viabilizado com o Regime Adicional de Serviço (RAS) compulsório, que prevê o pagamento de horas extras aos policiais, como antecipou O DIA nesta sexta-feira. Receberam o reforço os batalhões de Policiamento em Áreas Turísticas (BPtur), de Botafogo (2°BPM), Copacabana (19°BPM), Leblon (23°BPM) e o do Recreio (31°BPM). Na orla da Zona Sul, foi reforçado o patrulhamento com PMs em bicicletas, que passaram a circular até o Alto Leblon. A iniciativa foi elogiada pelos pedestres e pelos PMs. “Em alta temporada tem um aumento de delitos e, com a bicicleta, temos mais sucesso na recuperação de roubos e furtos. E ainda fazemos atividade física”, disse um deles, lembrando que um colega de farda perdeu 11 quilos trabalhando com as magrelas.

Militares
A lei que institui o policiamento pelos militares das Forças Armadas ainda não foi publicada, mas os homens do Exército e da Marinha saem às ruas hoje, de 08:00hs., às 14:00hs., como um treinamento para o patrulhamento durante os Jogos. Os agentes vão atuar no entorno do Maracanã, na área da Praça Mauá, no Centro, no entorno da Vila Olímpica e na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, além de Copacabana e Aterro do Flamengo, na Zona Sul. No sistema ferroviário, os militares vão ocupar as estações olímpicas de Magalhães Bastos e Vila Militar. Neste primeiro teste, os agentes usarão também veículos blindados.

Oficialmente, no entanto, a operação das Forças Armadas na Olimpíada só começa no dia 24, com mais de 21.000 homens nas ruas. Pelo planejamento, o Exército vai ocupar as vias expressas, sete estações de trem, o entorno dos aeroportos, e das regiões da Barra da Tijuca, Deodoro e Maracanã. Já os fuzileiros navais vão patrulhar os bairros da orla do Caju a São Conrado. Na sexta-feira foi apresentada, na Vila Militar, na Zona Oeste, a tropa de paraquedistas do Exército que atuará na segurança dos Jogos Olímpicos. O grupo, de 2.400 homens, é considerado a tropa de elite das Forças Armadas e só entrará em ação em casos de emergência. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, que passou a tropa em revista, voltou a dizer ontem que nenhuma agência de inteligência do mundo rastreou ameaça de ataque terrorista. O ministro disse que o Brasil será implacável com qualquer pessoa que for descoberta querendo manchar ou arranhar a realização dos Jogos Rio 2016.

Colaborou a estagiária Julianna Prado
http://odia.ig.com.br/