sexta-feira, 8 de julho de 2016

Caminhão que acompanha comboio da Tocha Olímpica é arrombado em Pelotas

Equipamentos da equipe do GloboEsporte 
foram levados pelos criminosos.


A polícia desconhece o furto de uma tocha que 
seria usada no revezamento em São Lourenço do Sul.
Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

A 1ª Delegacia de Polícia investiga o arrombamento a um dos caminhões do Comitê Olímpico do Tour da Tocha, ocorrido na madrugada da quinta-feira (7) no Centro de Pelotas, próximo a um hotel localizado na rua General Neto entre Osório e Deodoro. Foram levados equipamentos de mídia do comboio de revezamento da Tocha, em Pelotas. O veículo foi encontrado com sinais de arrombamento por volta das 06:30hs. Conforme ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), do carro de mídia foram levados um monitor, dinheiro e cartões de memória da equipe de filmagem oficial do Comitê Rio 2016, modens de internet dos fotógrafos, além de baterias e a unidade de transmissão ao vivo usada pela equipe de filmagem oficial do Comitê Rio 2016. A polícia, no entanto, não confirma o furto da Tocha Olímpica que seria usada no revezamento em São Lourenço do Sul. Segundo o secretário de Segurança para Grandes Eventos e delegado da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, Pelotas foi a primeira cidade do país a dar mau exemplo desde que a tocha olímpica começou a percorrer o Brasil. De acordo com o delegado, situação como essa não houve em nenhuma outra região ou município. Ainda de acordo com Rodrigues, deve ser apurado por que o caminhão do Comitê estava estacionado próximo ao hotel, já que havia protocolo da organização do evento para que os veículos fossem guardados no 9º Batalhão de Infantaria Motorizado, no Fragata. "Houve falha. Desconheço porque estacionaram em via pública", disse.

Segurança reforçada para passagem da Tocha Olímpica
Apesar do efetivo reduzido para patrulhamento diário, 81 policiais militares do Batalhão de Choque e Policiamento Comunitário e, pelo menos, sete viaturas foram deslocados para reforçar segurança da passagem da Tocha Olímpica em Pelotas. Segundo o comandantedo 4º BPM, tenente-coronel Eduardo Perachi, 35 PMs ficaram somente à disposição do evento e o restante atuou na Operação Avante que ocorreu em paralelo à passagem da Tocha. Na Polícia Civil, 15 agentes de diferentes delegacias em, pelo menos, cinco viaturas foram encaminhados para atuar na Delegacia Móvel que ficou próximo à Prefeitura de Pelotas.

O máximo esforço na segurança, porém, causou revolta na população que diariamente reclama da falta de policiamento. "No entorno das universidades sempre tem assaltos. Os estudantes ligam pra BM e eles dizem que não têm viatura para ocorrência. Agora, para uma situação dessas aparecem diversas", reclama a estudante da Universidade Federal de Pelotas Flávia Ferreira. O vendedor João Francisco Lopes faz coro com a universitária e se diz incomodado com a situação. "Diante da insegurança que vivemos, chega a ser deboche com a nossa cara esse monte de policiais do Estado reforçando a segurança de um evento como esse", disse.

http://www.diariopopular.com.br/