quarta-feira, 1 de junho de 2016

São João de Meriti decreta estado de emergência por conta da violência

'É uma política de segurança pública falida', disse o prefeito 
Sandro Matos. Região sofreu como migração de bandidos.


DIEGO VALDEVINO

Rio - O prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos, decretou nesta quarta-feira estado de emergência no município por falta de segurança pública. A medida foi adotada após mais uma noite de violência na cidade, quando traficantes invadiram a comunidade Parque Araruama e houve mais de três horas de tiroteio. O decreto será publicado nesta quinta-feira, mas o prefeito disse que a cidade já está em estado de emergência. Segundo Matos, a região é a que mais sofre com a violência crescente na Baixada. "É uma política de segurança pública falida e está declarada uma guerra civil no estado", disse. A migração de traficantes para São João de Meriti tem influenciado o aumento da violência na região e provocado a saída de quem mora na cidade. "A violência está tão grande que tem moradores saindo da cidade. Há toque de recolher."

Na última segunda-feira, houve um ato público exigindo melhorias para o município. Segundo o prefeito, entre as exigências de melhorias estão mais policiamento, presença das tropas federais e que não seja feita a ocupação dos complexos do Chapadão, Pedreira e da Favela da Lagartixa. Mesmo com a indefinição de uma possível UPP na região, Matos teme que uma ocupação das favelas aumente ainda mais a presença de policiais em São João de Meriti. No próximo dia 13, às 08:00hs., um novo ato público em frente à prefeitura vai cobrar das autoridades do estado mais segurança para o município.

Violência virou rotina
Na terça-feira, mais um episódio da violência foi registrado em São João de Meriti. Uma moradora chegou a ficar ferida por estilhaços no portão de sua casa no Parque Juriti. A comunidade faz parte do Complexo do Parque Araruama, onde uma guerra entre facções rivais levou pânico a milhares de moradores. O confronto durou cerca de três horas e foi registrado em outras favelas do conjunto, como Caixa D'Água, Morro do Amor, Vila Ruth, Igrejinha.



Em fevereiro, reportagem do DIA revelou que os números sinalizam uma escalada preocupante da criminalidade não só no município, mas em toda a Baixada. De acordo com os últimos dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), cidades da região,como Nilópolis, Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São João de Meriti, registraram aumento da violência.

http://odia.ig.com.br/