quarta-feira, 1 de junho de 2016

Gangue do Rolex ataca à luz do dia em loja de Ipanema

Câmera de vídeo registra momento em que empresária é 
forçada a entregar relógio. Criminoso seguiu vítima a pé.


Homem saca arma após seguir a vítima e exige o Rolex que ela usava
DIEGO VALDEVINO

Rio - "Só quero o Rolex da morena. Se não entregar vou matar todo mundo”. Esta foi a ameaça feita por um criminoso dentro de uma loja em Ipanema, na Zona Sul do Rio, há uma semana. Armado, ele obriga a vítima a entregar o relógio da marca Rolex, avaliado, segundo ela, em cerca de R$ 50.000,00. Em seguida, foge com a ajuda de um comparsa. Embora a Polícia Civil não confirme, moradores do bairro acreditam que uma ‘gangue do Rolex’ esteja atuando na região. Só na 14ª DP (Leblon), há um outro caso registrado com as mesmas características. O crime está sendo investigado.

O roubo do relógio aconteceu no último dia 25, por volta das 13:30hs.,, numa loja de frutas da Rua Visconde de Pirajá, esquina com a Anibal de Mendonça. Câmeras de segurança do local registraram a ação. No vídeo dá para ver bem o rosto do criminoso. A vítima, uma empresária de 40 anos, tinha acabado de sair do banco e teria sido vista com o relógio no pulso. Por ser de aço e com cor rosê, o Rolex pode ter brilhado e chamado a atenção do bandido. “Devem ser quadrilhas específicas. Não é normal em Ipanema se ver isso. Quando percebi a ação, corri para o final da loja, tirei o Rolex para jogar no meio das frutas, mas ele pediu pelo relógio e ainda o joguei no chão. Deve até ter quebrado. O bandido apontou a arma para mim”, disse, assustada, a empresária, que não quis se identificar.

Insegura, a vítima afirmou que passou a mudar seus hábitos. “Agora saio sem relógio, só com pulseiras. Não dá nem para usar celular caro e moderno. A violência chegou em Ipanema”, comentou a empresária, que na terça-feira, através de foto, identificou um suspeito na delegacia do Leblon. A delegada Monique Vidal confirmou que outro caso de roubo de Rolex foi registrado na unidade. Segundo o comando do 23° BPM (Leblon), o batalhão vai intensificar o patrulhamento no bairro. “O policiamento na região é dinâmico e feito em cima da mancha criminal, através de rondas de viaturas e duplas de policiais a pé”, diz, em nota.

http://odia.ig.com.br/