quarta-feira, 11 de maio de 2016

Grupo contrário à ocupação de escolas retoma colégio na Ilha do Governador

Alguns alunos usaram a força para entrar na unidade, que foi a primeira a aderir ao movimento, e expulsar os demais.


Ex-ocupantes do Mendes de Moraes ficaram na porta da unidade.
TÁSSIA DI CARVALHO

Rio - Muita confusão e agressões marcaram a desocupação do Colégio Estadual Mendes de Moraes, a primeira escola a ser tomada por estudantes no Rio, no dia 21 de março. Cerca de 100 alunos contrários ao movimento teriam usado a força para entrar na unidade e expulsar os demais. “Quebraram varias coisas, cortaram alunos. Alguns foram agredidos, tentaram tacar um aluno do segundo andar e foras outros absurdos”, acusou o grupo Ocupa Mendes, em nota. “Teve agressão de ambas as partes”, afirma Josi Martins, 16, do movimento Desocupa Mendes. “Uma menina da ocupação tacou espuma do extintor na gente, vários alunos brigaram”, afirma ela, que espera que as aulas retornem em breve. “Vamos ficar na escola, ao menos por essa semana, para não reocuparem”, disse.


No fim da noite, alunos do Ocupa Mendes retornaram à unidade e ficaram sentados na rua, enquanto PMs guardavam o portão. Em nota, a Secretaria estadual de Educação (Seeduc) afirmou que repudia qualquer forma de violência, seja do movimento de ocupação ou de desocupação. Segundo o órgão, apesar de a reivindicação dos movimentos de desocupações ser a mesma da secretaria, não há favorecimento nem apoio da Seeduc a nenhum dos lados.

Em reunião ontem à tarde, entre o Comando das Manifestações e a Secretaria, ficou acordado que 40 dias após o fim da ocupação haverá consulta à comunidade (pais, alunos e professores), para a escolha dos diretores das 68 escolas ocupadas. Além disso, ficou acertado que o último Saerj (sistema de avaliação) acontecerá no final deste ano e, em 2017, haverá uma reformulação para um simulado preparatório para o Enem. Também ficou acordado que a Secretaria mediará, junto ao Ministério Público e à Assembelia Legislativa, a possibilidade de um novo acordo para que a recarga do Riocard aconteça uma única vez no mês - hoje ela é feita uma vez por semana.

http://odia.ig.com.br/