domingo, 1 de maio de 2016

Desempregados recorrem a terreiros e templos para pedir recolocação no mercado

Fé tem sido uma forte aposta para virar a página da Carteira de Trabalho de quem perdeu o emprego recentemente.


Pastor ficou assustado com o número de fiéis sem emprego e criou 
campanha para ajudá-los, mas quem não é da religião também tem acesso.
AMANDA RAITER

Rio - A fé tem sido uma forte aposta para virar a página da Carteira de Trabalho de quem perdeu o emprego recentemente: No Dia do Trabalhador, muita gente tem recorrido às religiões para se reinserir no mercado de trabalho. E, além de orações e preces, igrejas e centros espíritas fazem até mutirão para qualificar e empregar pessoas, devotos ou não da religião. Depois de perguntar, em um culto, quantos tinham perdido emprego nos últimos meses, o pastor Josué Valandro Junior, da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, resolveu ajudar apelando para o divino, mas também colocando a mão na massa. “Uns cem que levantaram a mão e, vi que tinha que oferecer uma luz ao próximo. então, além de correntes de orações especiais para pedir uma melhoria dessa situação, criamos uma espécie de força tarefa”, diz. O líder religioso lança, hoje, a campanha ‘Eu tenho atitude contra o desemprego’, onde desenvolvem uma série de ações para qualificar desempregados e fazer ponte com empresas. “Na igreja, levantamos quem pode oferecer curso profissionalizante para essas pessoas, oficinas de como fazer um currículo, além de relação interpessoal, para que os trabalhadores sejam indicados à vaga”, detalhou o pastor, que garantiu ajuda até de quem não for da mesma religião.


Em centros de umbanda também há uma corrente para ajudar a quem precisa se reposicionar na profissão. E muitos pedidos têm sido feitos a Ogum, o São Jorge da Igreja Católica. Festejado no dia 23 de abril, o Santo Guerreiro tem sido um dos mais procurados por pessoas pedindo emprego. O faxineiro José Ferrer, de 50 anos, é um dos devotos que fez este pedido e atribui à entidade a boa notícia que teve: conseguiu trabalho, depois de mais de um ano fazendo apenas bicos para viver. “Aumentou minha renda e a notícia veio no dia do santo. Vou pagar as contas de casa. Isso é muito bom”, disse, satisfeito.


José Ferrer conseguiu trabalho no Dia de São Jorge e 
ficou satisfeito porque vai poder pagar suas contas.

Emprego é um dos pedidos mais feitos aos médiuns da Tenda de Umbanda Filhos de Iemanjá, em São Francisco Xavier, na Zona Norte do Rio. Muita gente faz oferendas para reforçar o pedido. “Oferecemos para que Ogum interceda nos nossos caminhos. Não é milagre, mas vemos muito êxito quando oferecemos frutas, por exemplo”, detalhou o umbandista Alexandre Oliveira.

Evento: Missa para o trabalhador
A Arquidiocese do Rio também preparou uma programação especial para hoje, Dia do Trabalhador, na Igreja da Penha, na Zona Norte. Com o lema ‘Em tempo de crise, a proteção dos trabalhadores deve ser prioridade’, o evento começa, às 09:00hs., com Circuito Cidadania, de ações sociais. As atividades religiosas começam às 14:00hs., com terços. O ponto principal será realizado às 16:00hs.: a celebração da missa pelo arcebispo Dom Orani João Tempesta, em homenagem a todos os trabalhadores. Na solenidade será assinado convênio da Arquidiocese com a Secretaria Estadual de Ambiente, para gerar renda através da reciclagem e trabalho ambiental.

http://odia.ig.com.br/