sexta-feira, 13 de maio de 2016

Auto Viação Bangu é a sexta empresa de ônibus a fechar em um ano

Alguns funcionários foram à porta da garagem 
uniformizados com expectativa de receber salários atrasados.


Funcionários foram à empresa na esperança de receber salários.
O DIA

Rio - Auto Viação Bangu, que operava 23 linhas na Zona Oeste, encerrou definitivamente suas atividades na quinta-feira e se tornou a sexta empresa de ônibus a fechar no Rio em 13 meses. Só na Zona oeste é a quinta. Desde segunda-feira, a empresa estava paralisada devido à greve dos funcionários, que continuam sem receber salários. O Rio Ônibus, sindicato das empresas, informou que outras empresas do consórcio Santa Cruz, do qual a Bangu fazia parte, deslocaram 100 ônibus extras para não interromper as linhas. Funcionários contam que, além de salários atrasados, os 200 ônibus da Bangu estavam sem condições de circular. Alguns foram à porta da garagem uniformizados com expectativa de boas notícias. “Esperamos que sejam pagos todos os vencimentos e, a partir daí, vamos procurar emprego”, contou Sidney Menezes, de 41 anos, há cinco, motorista da empresa. O Rio Ônibus informou que o consórcio atuará para assegurar os pagamentos.


O sindicato das empresas alega que o consórcio perdeu 14% dos passageiros em 2015, por causa da crise econômica e da concorrência desleal de vans e Kombis. A prefeitura informou que fiscaliza a atuação do consórcio, que é o detentor do contrato de concessão, para garantir o atendimento à população. Segundo a prefeitura, as vans foram regularizadas, a partir de 2012, para não competir com os ônibus e as tarifas cobrem a alta de custos das empresas.


Nesta quinta-feira, nos pontos, os passageiros disseram que o tempo de espera continuava alto como quando a empresa ainda operava. “Na linha 777 (Madureira X Padre Miguel), a espera continua de 40 a 60 minutos. A Viação Bangu era uma bagunça”, avaliou o aposentado Adilson da Conceição, morador de Realengo.

Reportagem da estagiária Julianna Prado
http://odia.ig.com.br/