sábado, 23 de abril de 2016

Eles, que lucraram tanto nos últimos 12 anos, hoje querem a cabeça de Lula e Dilma

Desabamento de ciclovia traz à tona relação 
nebulosa entre público e privado.


Jornal do Brasil

A ascensão meteórica da Concremat - responsável pelas obra da ciclovia que desabou no Rio de Janeiro, deixando dois mortos - e as íntimas ligações com a Prefeitura do Rio remetem a outros inúmeros casos em que o público e o privado se misturam. E neste universo que se multiplica pelo país, os empresários sempre foram os privilegiados. Privilegiados que durante as gestões do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff contaram com apoio e contabilizaram muitos lucros.

O mais curioso é que esta classe que se privilegiou e, nesses últimos 12 anos, lucrou tanto, hoje pede a cabeça de Lula e Dilma. O grupo que se rebela é o que mais ganhou dinheiro no Rio, fundamentalmente o grupo de Angra dos Reis.

http://www.jb.com.br/