sábado, 26 de março de 2016

Criminosos do Chapadão e Pedreira evitam fama e fogem da 'ostentação'

Depois da morte de Playboy e prisão de Fú da Mineira, chefes do tráfico de drogas nos dois complexos mudaram de postura.



Quando Playboy comandava o tráfico, imagens dos 
‘donos’ das comunidades eram exibidas nos muros

DIEGO VALDEVINO

Rio - Luis Carlos Rodrigues Junior, o Lorão, de 27 anos e Emerson Brasil da Silva, o Raro, de 26. Nomes poucos conhecidos nas redes sociais, mas dentro de suas comunidades, são temidos depois que assumiram postos de chefia no tráfico de drogas. No Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte, além do traficante Carlos José da Silva Fernandes, o Arafat, sucessor de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, morto há 7 meses, Raro também comanda a parte baixa da favela. Já no Complexo do Chapadão, que conta com 16 favelas, Lorão é quem aparece como ‘dono’ de um dos principais pontos, após a prisão de Ricardo Chaves de Castro Lima, o ‘Fu da Mineira’, no ano passado. “Eles são discretos e acabam passando despercebidos, pois não gostam de se expor, como fazia o Playboy, por exemplo. Não se exibem com armas nas redes sociais. Essa é a nova estratégias dessas quadrilhas para não chamar atenção”, afirmou o comandante do 41º BPM (Irajá), coronel Jorge Fernando Pimenta.

Ainda segundo ele, os dois não estão nas comunidades. De acordo com o Setor de Inteligência do batalhão, a ordem é para fugir e se estabelecer em outros morros da mesma facção para dificultar qualquer tentativa de prisão. “Arafat e Raro não estão na Pedreira, assim como Lorão não está no Chapadão. Eles comandam as comunidades de outras favelas da mesma facção”, disse.Titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), o delegado Marcelo Martins afirmou que Lorão e Raro comandam os roubos de cargas valiosas na Avenida Brasil, além das rodovias Presidente Dutra e Washington Luiz. “Nenhum roubo acontece sem a permissão deles. Dão preferência a cargas de cerveja e celulares. São violentos”, garantiu.

O site ‘Procurados’ oferece recompensa de R$ 1.000,00 a quem tiver informações sobre Lorão, que tem duas anotações criminais por associação e tráfico de drogas. A mesma recompensa é oferecida sobre o paradeiro de Raro, que também tem duas passagens pela polícia.


Lorão e Raro: Comandam o Chapadão e a Pedreira, respectivamente, de fora das comunidades.

http://odia.ig.com.br/