domingo, 21 de agosto de 2011

Serra ainda tem força para a eleição de 2014?

FHC entre José Serra (esquerda) e Aécio Neves, que travam batalha pela corrida presidencial de 2014 / Fábio Rodrigues Pozzebom/Abr

Tucano não é mais ‘prioridade’ dentro do PSDB e enfrente forte concorrência com Aécio Neves pela candidatura presidencial

André Rigue noticias@band.com.br

José Serra recebeu cerca de 44 milhões de votos no segundo turno das eleições de 2010, mas não foi capaz de superar Dilma Rousseff, candidata de Lula. A derrota do tucano despertou uma série de incertezas dentro do PSDB. Quem será o candidato do partido para a corrida presidencial de 2014? É certo que ainda é cedo para buscar afirmações, porém conversas de bastidores revelam forte tendência para Aécio Neves (MG).


A reportagem do portal da Band conversou com a professora e cientista política Maria Teresa Miceli Kerbauy, da Unesp, para falar sobre o futuro de Serra. De acordo com ela, o tucano dificilmente conseguiria engatar uma nova candidatura presidencial na atual situação. “É claro que esse cenário pode mudar no futuro, mas hoje eu vejo que ele não teria condições. O índice de rejeição dele tem sido muito alto. Porém é uma escolha que o PSDB terá de definir”.

Apesar de achar difícil a candidatura de Serra para 2014, a cientista política mostra um ponto positivo para ele na disputa com Aécio, que é o fato de ser conhecido em São Paulo. “Uma coisa é ser candidato em Minas, outra coisa é ser candidato à Presidência da República. Isso pode complicar a vida do Aécio, que também não consegue passar a imagem de um candidato bom moço.”

Maria Tereza também comentou a imagem de Serra para os eleitores. “Não digo que é um defeito, mas ele tem um problema para fazer entender sua mensagem. O marketing do partido tem de resolver isso. Pelo que vimos na última eleição, a Dilma trabalhou muito melhor sua imagem, diria até que conseguiu um verdadeiro milagre. O Serra poderia trabalhar um pouco melhor este ponto.”

Serra está com 69 anos e dificilmente se candidatará à corrida pela Prefeitura de São Paulo no próximo ano. Em 2004, ele foi eleito prefeito, mas deixou o cargo dois anos depois para concorrer ao governo do Estado, em eleição na qual também saiu vitorioso.

Recentes pesquisas apontam Serra abaixo da senadora Marta Suplicy (PT) numa eventual disputa pela prefeitura. Uma derrota em 2012 poderia complicar, e muito, o plano do tucano pela corrida presidencial. Mesmo assim, Serra quer ficar por dentro das ações do PSDB. Um nome que agrada o tucano para concorrer ao cargo é o do senador Aloysio Nunes Ferreira.

“Não digo que o PSDB passa por uma grande mudança”, explica a cientista política. “O partido está se estruturando, como os demais fizeram após a eleição de 2010. Basta ver a saída de Marina Silva do PV. Em São Paulo o cenário ainda está se estabelecendo. O PMDB também passou por mudanças com a morte do Quércia. Assim como o PSD criado por Gilberto Kassab, que pode trazer novos cenários para esta disputa.”

www.band.com.br

Nenhum comentário: